Enfermeiros sofrem reações adversas após segunda dose da vacina

Dez enfermeiros foram enviados para casa ao manifestarem “reações adversas incapacitantes” após terem tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19.

Enfermeiros sofrem reações adversas após segunda dose da vacina

Enfermeiros sofrem reações adversas após segunda dose da vacina

Dez enfermeiros foram enviados para casa ao manifestarem “reações adversas incapacitantes” após terem tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19.

Dez enfermeiros foram enviados para casa ao manifestarem “reações adversas incapacitantes” após terem tomado a segunda dose da vacina contra a covid-19, ficando desta forma impedidos de trabalhar.

A informação foi divulgada esta quinta-feira, 21 de janeiro, pela Ordem dos Enfermeiros que aconselha os hospitais a não imunizaram os profissionais todos em simultâneo. Apesar do ocorrido, o Infarmed alerta que, até à data, a percentagem de reações adversas é inferior a 1% e acrescenta que as manifestações descritas eram expectáveis, estando incluídas nos efeitos secundários da vacina.

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Enfermeiros, Ricardo Correia de Matos, explica que as reações adversas manifestadas são “dores fortes, febre, astenia [cansaço], mialgias intensas e cefaleias”.

Já foram administradas quase 200 mil doses

Para Ricardo Correia de Matos, o mais preocupante não são os efeitos secundários, mas sim a decisão de os hospitais vacinarem todos os enfermeiros ao mesmo tempo, o que, face ao atual momento de escassez de recursos, pode agravar ainda mais a situação. “A vacinação deve ser faseada e diversificada“, defende.

Contactado pelo Jornal de Notícias, o Infarmed adianta que, “até às 16 horas de hoje [ontem], tinham sido administradas cerca de 190 mil doses de vacina em Portugal continental, das quais 168 mil correspondem à primeira dose”. Até ao momento, a segunda dose foi administrada apenas a profissionais de saúde, tendo o processo tido início no passado fim de semana em dois hospitais de Lisboa. Entretanto, foi alargado a outras unidades hospitalares.

A mesma fonte refere ainda que as notificações recebidas até à data “revelam uma incidência de efeitos indesejáveis em cerca de menos de 1% de todos os vacinados”, garantindo que as reações relatadas pela Ordem dos Enfermeiros “estão descritas no Resumo das Características do Medicamento e, eram, portanto, esperadas”.

LEIA MAIS
Governo garante que Portugal terá todas as vacinas para cumprir plano de vacinação

Impala Instagram


RELACIONADOS