Embarcação ‘Ocean Viking’ resgata 81 pessoas ao largo da Líbia

As organizações Médicos Sem Fronteiras e SOS Mediterrâneo resgataram 81 pessoas junto à costa da Líbia, através do barco humanitário ‘Ocean Viking’.

Embarcação 'Ocean Viking' resgata 81 pessoas ao largo da Líbia

Embarcação ‘Ocean Viking’ resgata 81 pessoas ao largo da Líbia

As organizações Médicos Sem Fronteiras e SOS Mediterrâneo resgataram 81 pessoas junto à costa da Líbia, através do barco humanitário ‘Ocean Viking’.

Paris, 11 ago 2019 (Lusa) — As organizações Médicos Sem Fronteiras e SOS Mediterrâneo resgataram hoje 81 pessoas junto à costa da Líbia, através do barco humanitário ‘Ocean Viking’, a terceira operação de salvamento em três dias, elevando para 251 o número de pessoas salvas.

Em comunicado, citado pela agência EFE, a Médicos Sem Fronteiras (MSF) adiantou que o grupo viajava num barco de borracha que não tinha condições para a navegação.

Refere que o barco humanitário ‘Ocean Viking’ vai continuar a patrulhar as águas do mar mediterrâneo central à procura de outras embarcações em perigo, mas já iniciou os contactos com as autoridades marítimas que coordenam os resgates nessa zona para garantir o desembarque seguro destas pessoas.

“O que é seguro é que a MSF nunca mandará estas pessoas de volta para a Líbia”, acrescentou a organização não-governamental (ONG) francesa.

De acordo com o coordenador-geral da MSF para a Líbia e para as operações de resgate no Mediterrâneo Central, Sam Turner, a situação nesse país é “tão desesperada” que estes refugiados e migrantes “preferem lançar-se ao mar como a única opção para sobreviver”.

“Os governos europeus devem assumir as suas obrigações legais e morais e por em mar um mecanismo europeu de resposta ao desembarque seguro que inclua a recolocação dos resgatados na União Europeia”, acrescentou a responsável pelas relações externas da MSF, Raquel González, citada no comunicado.

O ‘Ocean Viking’ tem capacidade para até 300 pessoas, disseram à EFE fontes da SOS Mediterrâneo, a outra ONG que opera a embarcação.

O barco, que substitui o Aquarius, partiu de Marselha, cidade portuária no sul de França, no passado domingo e chegou na quinta-feira à zona do Mediterrâneo central, onde concentram as operações de salvamento.

Na sexta-feira salvaram 85 pessoas e no sábado outras 85.

SV // VC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS