Dois médicos detidos por esquema de certidões de óbito

Dois médicos e sete agentes funerários foram detidos por alegadamente criarem um esquema ilícito de emissão de certificados de óbito e transporte de cadáveres, revelou a Polícia Judiciária.

Dois médicos detidos por esquema de certidões de óbito

Dois médicos detidos por esquema de certidões de óbito

Dois médicos e sete agentes funerários foram detidos por alegadamente criarem um esquema ilícito de emissão de certificados de óbito e transporte de cadáveres, revelou a Polícia Judiciária.

Dois médicos e sete agentes funerários foram detidos por suspeita de terem criado um esquema ilícito de emissão de certificados de óbito e transporte de cadáveres, anunciou nesta terça-feira a Polícia Judiciária (PJ), que realizou 29 buscas no concelho de Bragança.

“A investigação teve por objeto a averiguação da intervenção de dois médicos que, enquanto autoridades de saúde (delegados de saúde), terão emitido e entregue a agentes funerários várias dezenas de certificados de óbito e respetivas guias de transporte de cadáveres, sem praticarem os atos médicos que lhes competia legalmente e mediante contrapartida financeira“, explica a PJ, em comunicado.

Esta força de investigação criminal acrescenta que, no âmbito da ‘Operação Rigor Mortis’, realizou 29 buscas domiciliárias e não domiciliárias em “várias localidades do município de Bragança” e deteve nove pessoas, seis homens e três mulheres, com idades entre os 38 e os 67 anos.

Respondem por vários crimes

“A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, com a colaboração da Diretoria do Norte [da PJ], em inquérito dirigido pelo Ministério Público – DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] do Porto, desencadeou uma ação policial no dia de ontem [segunda-feira], em várias localidades do município de Bragança”, lê-se no comunicado.

Os detidos, dois médicos e sete agentes funerários, vão ser presentes a um juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação. Os arguidos estão indiciados crimes de recebimento indevido de vantagem, de corrupção, de falsificação de documento e de falsidade informática.

LEIA AINDA
Homem com Síndrome de Down morto em esquema de troca de cadáveres
Homem com Síndrome de Down assassinado em esquema de troca de cadáveres
Um homem chinês com Síndrome de Down foi raptado e morto para satisfazer o desejo de outro homem que ambicionava ser sepultado e não cremado. (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS