Detido homem suspeito do incêndio na Catedral de Nantes

Um homem foi detido pela polícia por suspeita de ser o responsável pelo incêndio na Catedral de Nantes, em França, que ocorreu no sábado de manhã, destruindo o órgão principal.

Detido homem suspeito do incêndio na Catedral de Nantes

Detido homem suspeito do incêndio na Catedral de Nantes

Um homem foi detido pela polícia por suspeita de ser o responsável pelo incêndio na Catedral de Nantes, em França, que ocorreu no sábado de manhã, destruindo o órgão principal.

O homem, de 30 anos, é voluntário na diocese e estava encarregado de fechar a catedral na sexta-feira, 17 de julho, à noite, segundo informações divulgadas hoje pela agência de notícias EFE. O alegado culpado está detido desde sábado enquanto a polícia tenta clarificar as incoerências das explicações que deu sobre a forma como usou o tempo ou sobre como fechou a Basília. As primeiras investigações revelaram que não foi forçada qualquer entrada para aceder à igreja.

LEIA DEPOIS
IPMA prevê menos calor e aguaceiros dispersos para hoje

Incêndio na Catedral de Nantes controlado em 2 horas

Os bombeiros foram alertados pouco antes das 08h00 (07h00 em Lisboa) para um fogo na Catedral de Nantes que, por volta das 10h00 (09h00 em Lisboa) já estava controlado. Pouco depois, o Procurador da República de Nantes anunciou que tinha sido aberta uma investigação por incêndio voluntário. «Ainda não é possível tirar conclusões, porque são precisas muitas investigações que poderão trazer novos elementos», afirmou o procurador Pierre Sennès.

Catedral já tinha sido alvo de um incêndio em 1972

O responsável decidiu avançar para a investigação depois de ter conhecimento de que havia três focos diferentes de fogo: um na zona do órgão e outros dois na nave. O fogo destruiu o órgão da catedral gótica e a plataforma sobre a qual se situava ameaçava ruir, segundo informações do responsável dos bombeiros, Laurent Ferlay. No entanto, Sennès voltou a mostrar prudência e a sublinhar que ainda é prematuro tirar conclusões neste momento das investigações. A catedral já tinha sido alvo de um incêndio em 1972, cujos trabalhados de recuperação terminaram em 1985.

LEIA AGORA
Condenado a pena máxima por matar amante do namorado

Impala Instagram


RELACIONADOS