Raptores destruíram parede de quarto para levar criança albina durante a noite

Raptores destruíram parede de quarto para levar criança albina durante a noite

Uma criança albina, de 10 anos, foi raptada por desconhecidos na cidade de Lichinga, província de Niassa, norte de Moçambique, noticiou hoje o diário Notícias de Maputo.

Uma criança albina, de 10 anos, foi raptada por desconhecidos na cidade de Lichinga, província de Niassa, norte de Moçambique, noticiou hoje o diário Notícias de Maputo.

O pai da vítima contou ao Notícias que os autores do rapto destruíram uma das paredes do quarto onde a criança dormia, retirando a vítima para lugar desconhecido.

A casa da família da criança raptada é feita de material precário, o que facilitou a danificação da parede, e os pais não se aperceberam da situação no momento da ocorrência.

O porta-voz do comando provincial da polícia em Niassa, Alves Mathe, disse ao Notícias que a corporação está a trabalhar no caso. Várias pessoas com albinismo foram assassinadas nas províncias do norte de Moçambique em casos descritos como relacionados com superstição.

Algumas pessoas envolvidas nos referidos casos acreditam que rituais supersticiosos com órgãos de pessoas com albinismo podem dar fortuna.

Já em janeiro, a polícia moçambicana recuperou uma criança albina das mãos de raptores que já lhe tinham cortado as orelhas e rapado a cabeça com o objetivo de usar diferentes partes do corpo em rituais mágicos.

 


RELACIONADOS

Raptores destruíram parede de quarto para levar criança albina durante a noite

Uma criança albina, de 10 anos, foi raptada por desconhecidos na cidade de Lichinga, província de Niassa, norte de Moçambique, noticiou hoje o diário Notícias de Maputo.