Dador de esperma processado por ter 12 filhos com autismo

Danielle Rizzo processou o dador por o considerar «desonesto».

Dador de esperma processado por ter 12 filhos com autismo

Dador de esperma processado por ter 12 filhos com autismo

Danielle Rizzo processou o dador por o considerar «desonesto».

Danielle Rizzo recorreu a um dador de esperma anónimo quando decidiu ser mãe com a sua companheira. Tiveram dois meninos, de seis e sete anos, que sofrem de autismo. Ao pesquisar tratamentos para os filhos, a mulher descobriu que estes tinham sido concebidos com o mesmo esperma que outras 12 crianças que sofriam igualmente do transtorno do espectro autista. Danielle acabou por processar o dador de esperma.

LEIA DEPOIS
Mãe sequestra bebé e criança em Lisboa com ajuda de quatro homens

Para além de autismo, as outras 12 crianças sofrem de outros problemas

Rizzo consultou um especialista em genética que lhe disse, de acordo com o Washington Post, que tantos bebés com autismo descenderem do mesmo dador era tão provável quanto todas as mães abrirem um dicionário aleatoriamente e apontarem para a mesma palavra. Vários investigadores têm estudado este tipo de mutações genéticas e têm recolhido amostras de saliva e de sangue para tentar perceber este fenómeno.

As 12 crianças identificadas sofrem ainda de défices de atenção, dislexia, epilepsia, ou outros problemas ao nível cognitivo e social. Rizzo encontrou referências ao dador de esperma, que tinha escolhido para os seus dois filhos, em quatro bancos de esperma. Mas não conseguiu obter mais informações, por serem de carácter confidencial. Apenas se pode saber mais pormenores sobre o dador quando se trata de doenças sexualmente transmissíveis.

Danielle Rizzo achava que tinha encontrado o dador indicado

Na altura em que quis dar início à maternidade, a mulher começou a pesquisar dadores até encontrar aquele que seria o mais indicado. Um homem loiro, de olhos azuis, alto, e sem qualquer doença no currículo. Teve o primeiro filho em 2011 que não apresentava qualquer tipo de problema ao nível de desenvolvimento. 14 meses depois, veio o segundo filho. Nesta altura, o casal começou a notar diferenças no comportamento do filho mais velho. Não olhava para as pessoas na cara, não respondia quando o chamavam e não brincava com as outras crianças. Estes sintomas repetiram-se também no segundo filho, mais tarde. Ambos foram diagnosticados com autismo.

Rizzo processou o dador, mas acabou por desistir mediante o pagamento de 250 mil dólares

Danielle Rizzo viu a sua vida mudar drasticamente. Os filhos tinham cada vez mais dificuldade em se adaptar a outros meios e pessoas e Rizzo acabou por se divorciar. Agora que justiça e processou o dador de esperma por ser «desonesto». Na queixa, a mulher diz que «o dador H898 é um prolífico dador de esperma que foi pai de pelo menos 12 crianças através de doação de esperma, e que todas essas crianças foram diagnosticadas com autismo, ou sofrem de sinais ou sintomas associados com autismo». O processo acabou por ser retirado mediante o pagamento de 250 mil dólares.

LEIA MAIS
A Síndrome de Asperger
Previsão do tempo para terça-feira, 17 de setembro

Impala Instagram


RELACIONADOS