Criança morre em acidente. Pai declarado culpado por conduzir alcoolizado

João Costa foi condenado a três anos de pena suspensa pela morte da filha, de 2 anos, em 2016, depois de ter acidente por estar alcoolizado.

Criança morre em acidente. Pai declarado culpado por conduzir alcoolizado

Criança morre em acidente. Pai declarado culpado por conduzir alcoolizado

João Costa foi condenado a três anos de pena suspensa pela morte da filha, de 2 anos, em 2016, depois de ter acidente por estar alcoolizado.

O Tribunal da Relação de Évora declarou João Costa, de 45 anos, culpado pela morte da filha. O homem teve um acidente em abril de 2016, em Santa Margarida do Sado, Ferreira do Alentejo, e conduzia com 0,75 g/l. O carro capotou várias vezes e a filha, de dois anos, foi projetada para fora da viatura, morrendo debaixo do capô do carro.

DEPOIS LEIA

Previsão do tempo para terça-feira, 14 de maio

Segundo o Correio da Manhã, o homem estava numa festa em Alfundão, no baile da Pinha, com a mulher e as duas filhas. Depois de uma discussão com a mulher, João Costa decidiu abandonar o arraial com a filha mais nova. Segundo o acórdão do Tribunal, citado pela mesma publicação, o homem já estava alcoolizado e não terá prendido a cadeirinha da criança à viatura pelo cinto de segurança.

No momento do acidente, chovia e o homem terá excedido o limite de velocidade da zona. Exaltado pela discussão e sob o efeito do álcool, João Costa perdeu o controlo do carro e despistou-se, capotando várias vezes, avança a mesma publicação. O acidente foi de grande impacto que o cinto da cadeirinha da criança rebentou e a menina foi projetada para a frente do carro e ficou debaixo do capô.

A mãe da criança, Manuela Chaiça, exigiu uma indemnização de 300 mil euros ao marido, à seguradora e ao Fundo de Garantia Automóvel. No entanto, não terá pago o seguro do carro que terá sido anulado um mês antes do acidente. Foi também a mulher que colocou a menina de dois anos na cadeirinha do carro e não prendeu o equipamento à viatura. Manuela não terá ingerido bebidas alcoólicas, tem carta e permitiu que o marido guiasse, destaca o Tribunal.

Militares do Exército terão dado conta do acidente ao passar por aquela zona e o corpo da criança foi descoberto por uma bombeira.

LEIA MAIS

Colisão entre 3 viaturas corta A41 em Alfena

Estudante oferece recompensa para recuperar tese de mestrado

Impala Instagram


RELACIONADOS