Covid-19: Reino Unido registou 21.363 novas infeções e 213 mortes 

O Reino Unido registou 21.363 novas infeções e 213 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico.

Covid-19: Reino Unido registou 21.363 novas infeções e 213 mortes 

Covid-19: Reino Unido registou 21.363 novas infeções e 213 mortes 

O Reino Unido registou 21.363 novas infeções e 213 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico.

No domingo tinham sido registados 24.962 novos casos de covid-19 e 168 mortes, porém a média dos últimos sete dias foi sido de 25.331 infeções e de 416 mortes por dia.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 1.390.681 contágios confirmados e de 52.147 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

Segundo os últimos dados do governo, divulgados, estão hospitalizados 14.915 pacientes com a covid-19. 

Hoje o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse estar a sentir-se “muito bem”, um dia após entrar em isolamento profilático por ter estado em contacto com uma pessoa infetada pelo novo coronavírus, o deputado Lee Anderson, com quem se reuniu na residência oficial em Downing Street. 

O chefe do executivo foi contactado pelo serviço de deteção e rastreamento de casos de SARS-CoV-2 dos serviços de saúde pública britânicos e vai ter de permanecer pelo menos 14 dias em quarentena, apesar de não ter sintomas e ter sido infetado em abril, quando passou uma semana hospitalizado.

Entretanto, o Governo britânico revelou ter garantido junto da biotecnologia norte-americana Moderna cinco milhões de doses da sua vacina contra a covid-19 cujos resultados preliminares publicados hoje mostram uma eficácia de cerca de 95%. 

Até agora, o Reino Unido fez encomendas de 350 milhões de doses de seis outros projetos de vacina, três dos quais na fase final de testes clínicos. 

Um teste com voluntários à vacina da Janssen arrancou hoje no Reino Unido, e o ministro da Saúde, Matt Hancock, disse à BBC que o Reino Unido poderá iniciar a distribuição da vacina Pfizer ainda antes do Natal, se for aprovada pelos reguladores.

  

BM // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS