Covid-19: Mais de 600 pessoas foram detidas em Moçambique na última semana por desobediência

A polícia moçambicana deteve 646 pessoas nos últimos sete dias por incumprimento das medidas de prevenção do novo coronavírus impostas no país, anunciou hoje fonte da corporação.

Covid-19: Mais de 600 pessoas foram detidas em Moçambique na última semana por desobediência

Covid-19: Mais de 600 pessoas foram detidas em Moçambique na última semana por desobediência

A polícia moçambicana deteve 646 pessoas nos últimos sete dias por incumprimento das medidas de prevenção do novo coronavírus impostas no país, anunciou hoje fonte da corporação.

“A polícia tem constatado com bastante inquietação a deliberada, flagrante e recorrente violação das medidas de prevenção da pandemia de covid-19 na vigência da situação de calamidade pública”, disse Orlando Modumane, porta-voz do comando-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), durante uma conferência de imprensa em Maputo.

Segundo o porta-voz, entre outras razões, a maioria das detenções ocorreu devido ao consumo de bebidas alcoólicas, realização de eventos sociais ilegalmente e circulação massiva de pessoas fora do horário determinado e sem justificação relevante.

“Se os cidadãos contribuíssem no cumprimento das medidas de prevenção da covid-19, ninguém seria detido”, referiu Orlando Modumane.

Na quinta-feira, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou um agravamento das restrições para prevenção da doença, devido ao avançar da terceira vaga, caracterizada por um aumento do número de casos, óbitos e internamentos.

As medidas anunciadas para vigorar durante 30 dias a partir de sábado incluem a proibição de todos os eventos sociais, mesmo os privados, redução significativa de horários do comércio, suspensão do ensino pré-escolar em todo o país e das aulas presenciais nos restantes níveis de ensino em Maputo (área metropolitana), Xai Xai, Inhambane, Beira, Chimoio, Tete e Dondo.

O início do recolher obrigatório noturno recua das 22:00 para as 21:00 (20:00 em Lisboa) e aplica-se a todas as cidades e vilas.

Desde o anúncio do primeiro caso, em março do último ano, Moçambique conta com um total de 1.138 óbitos devido à covid-19 e 100.785 infeções, 76% das quais recuperadas, segundo as últimas atualizações.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.100.352 mortos em todo o mundo, entre mais de 190,8 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

LYN // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS