Covid-19: Espanha com 832 mortos nas últimas 24 horas, o maior número diário

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 832 mortos com o novo coronavírus, o maior número de vítimas mortais num só dia, elevando o balanço total para 5.690, de acordo com a última atualização das autoridades sanitárias.

Covid-19: Espanha com 832 mortos nas últimas 24 horas, o maior número diário

Covid-19: Espanha com 832 mortos nas últimas 24 horas, o maior número diário

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 832 mortos com o novo coronavírus, o maior número de vítimas mortais num só dia, elevando o balanço total para 5.690, de acordo com a última atualização das autoridades sanitárias.

Os números do Ministério da Saúde espanhol revelam ainda um aumento de 8.189 no número de infetados.

Desde o início da pandemia, o país registou um total de 72.248 casos de covid-19, dos quais 5.690 morreram e 9.375 tiveram alta e são considerados como curados.

Na totalidade do país estão ou estiveram hospitalizadas 40.630 pessoas e dessas 4.575 estão ou já estiveram em unidades de cuidados intensivos.

A região com mais casos positivos de covid-19 é a de Madrid, com 21.520 infetados e 2.757 mortos, seguida pela da Catalunha (14.263 e 1.070) e a do País Basco (5.236 e 221), embora haja registos de mais falecidos com a pandemia em Castela-Mancha (448) e Castela e Leão (321).

Espanha inicia hoje um segundo período de duas semanas, até 11 de abril, do atual “estado de emergência” aprovado pelo parlamento, que impôs ao executivo a obrigação de informar semanalmente a câmara sobre a evolução da pandemia.

O Governo espanhol anunciou na sexta-feira que decidiu proibir os despedimentos durante a crise do coronavírus e que os contratos temporários, incluindo os de formação profissional, assistência e contratos provisórios, permanecerão em vigor até ao fim da atual emergência sanitária.

“A covid-19 não pode ser utilizada para despedir trabalhadores”, disse a ministra do Trabalho, Yolanda Díaz, após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros que aprovou um novo pacote de medidas sociais, entre as quais “não considera justificados os despedimentos” por motivos económicos, técnicos, organizacionais, produtivos ou de força maior relacionados com esta crise.

Madrid também vai aumentar o controlo às autorizações de ‘lay off’ (Expediente de Regulação Temporário do Emprego), com sanções para as empresas que os utilizem indevidamente.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 572 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 26.500.

Dos casos de infeção, pelo menos 124.400 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

FPB // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS