Covid-19: África com recorde de quase mil mortos e 50 mil recuperados em 24 horas

África registou nas últimas 24 horas um recorde de mortos, com quase 1.000 vítimas mortais, sendo o Norte de África a região que mais contribuiu para este aumento, principalmente o Egito.

Covid-19: África com recorde de quase mil mortos e 50 mil recuperados em 24 horas

Covid-19: África com recorde de quase mil mortos e 50 mil recuperados em 24 horas

África registou nas últimas 24 horas um recorde de mortos, com quase 1.000 vítimas mortais, sendo o Norte de África a região que mais contribuiu para este aumento, principalmente o Egito.

Redação, 06 nov 2020 (Lusa) — África registou nas últimas 24 horas um recorde de mortos devido à covid-19, com quase 1.000 vítimas mortais, sendo o Norte de África a região que mais contribuiu para este aumento, principalmente o Egito, segundo dados oficiais.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nos 55 Estados-membros da organização, nas últimas 24 horas registou-se igualmente um recorde de doentes recuperados: mais 49.945.

Os dados indicam que o continente africano contabiliza agora 1.842.463 infetados (mais 15.429), 44.843 mortos (mais 930) e 1.542.849 recuperados.

A região que mais contribuiu para este aumento de vítimas mortais nas últimas 24 horas foi o Norte de África, que regista agora 15.650 mortos (mais 802). Só o Egito assinalou mais 611 mortos. Nesta zona de África, os infetados com o novo coronavírus totalizam os 549.215 (mais 10.564).

O maior número de casos de infeção e de mortes continua a registar-se na África Austral, com 816.723 infeções e 21.172 mortes por covid-19. Nesta região, a África do Sul, o país mais afetado do continente, contabiliza um total de 732.414 casos de infeção e 19.677 mortes.

A África Oriental regista 222.733 casos e 4.079 mortos e na região da África Ocidental há agora 192.765 infetados, dos quais 2.787 são vítimas mortais. A África Central contabiliza 61.027 casos e mantém os 1.155 óbitos.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 6.929 mortos e 108.530 infetados, seguindo-se Marrocos, que contabiliza 4.059 vítimas mortais e 240.951 casos de infeção.

A Argélia surge logo a seguir, com 60.169 infeções e 2.011 mortos.

Entre os seis países mais afetados estão também a Etiópia, que regista 98.391 casos de infeção e 1.508 vítimas mortais, e a Nigéria, com 63.508 infetados e 1.155 mortos.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Angola lidera em número de mortos e Moçambique tem o maior número de casos.

Angola regista 299 óbitos e 12.102 casos, seguindo-se Cabo Verde (97 mortos e 9.149 casos), Moçambique (97 mortos e 13.391 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.092 casos), Guiné-Bissau (42 mortos e 2.414 casos) e São Tomé e Príncipe (16 mortos e 958 casos).

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos em mais de 48,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

SMM // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS