Conselho de Segurança da ONU estende missão no Sudão até novembro

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, na terça-feira, de forma unânime, a extensão do mandato da sua Força de Segurança Interina para Abyei (UNISFA), no Sudão, até 15 de novembro deste ano.

Conselho de Segurança da ONU estende missão no Sudão até novembro

Conselho de Segurança da ONU estende missão no Sudão até novembro

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, na terça-feira, de forma unânime, a extensão do mandato da sua Força de Segurança Interina para Abyei (UNISFA), no Sudão, até 15 de novembro deste ano.

Além de aprovar a extensão da missão que terminava neste mês, a resolução 2469 prevê também a redução do número de tropas autorizadas para 3.550 até 15 de outubro, estando prevista uma nova redução deste número em 585 militares no último mês desta nova extensão.

A resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU pretende ainda aumentar o número de polícias para 640, incluindo 148 agentes da polícia e três unidades formadas da polícia.

Segundo o mais recente relatório do secretário-geral das Nações Unidas, datado de 08 de abril, a UNISFA continha apenas 40 agentes da polícia dos 345 autorizados pela extensão anterior, justificando este défice de agentes da autoridade com os atrasos na emissão de vistos pelo Sudão.

Quanto a este aspeto, a resolução 2469 expressou “elevada preocupação por o Governo do Sudão não ter emitido prontamente vistos para apoiar a mobilização de pessoal fundamental para o mandato da UNISFA”.

Em maio de 2018, segundo dados no ‘site’ da UNISFA, a missão estabelecida em junho de 2011 contava com 4.841 membros uniformizados: 4.791 militares – incluindo contingente militar, peritos em missão e responsáveis militares – e 50 membros de polícias.

A região de Abyei , na fronteira entre Sudão e Sudão do Sul, foi palco de vários conflitos, incluindo entre os dois países pela administração do território – situação que levou a ONU a lançar a UNISFA.

Abyei é também uma zona rica em petróleo, chegando, em 2003, a representar um quarto de toda a produção petrolífera do Sudão.

JYO // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS