Conselho de Direitos Humanos da ONU autoriza investigação sobre repressão no Irão

O Conselho de Direitos Humanos da ONU lançou hoje uma investigação internacional à violenta repressão aos protestos no Irão, para reunir provas que possam, mais tarde, servir para julgar os responsáveis.

Conselho de Direitos Humanos da ONU autoriza investigação sobre repressão no Irão

Conselho de Direitos Humanos da ONU autoriza investigação sobre repressão no Irão

O Conselho de Direitos Humanos da ONU lançou hoje uma investigação internacional à violenta repressão aos protestos no Irão, para reunir provas que possam, mais tarde, servir para julgar os responsáveis.

A resolução apresentada pela Alemanha e Islândia foi aprovada com 25 votos a favor, seis contra e 16 abstenções durante uma reunião de emergência do Conselho de Direitos Humanos em Genebra.

Os protestos foram, inicialmente, desencadeados pela morte, a 16 de setembro, de uma jovem turca de 22 anos, Mahsa Amini, detida três dias antes pela polícia dos costumes iraniana por uso indevido do “hijab”, o véu islâmico.

Aos poucos, os protestos contra o uso da força no Irão foram dando lugar a manifestações de apoio às mulheres, cada vez maiores e em mais cidades, e foram-se estendendo às denúncias de atuação da Guarda da Revolução, unidade de elite do regime do ayatollah Ali Khamenei.

Desde o início dos protestos, pelo menos 426 pessoas foram mortas e mais de 17.400 foram detidas, de acordo com os Human Rights Activists in Iran (Ativistas dos Direitos Humanos no Irão), grupo que monitoriza o movimento de contestação em curso, segundo o qual pelo menos 55 membros das forças de segurança iranianas foram também mortos.

 

JSD // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS