Confiança das famílias cabo-verdianas diminuiu no terceiro trimestre deste ano - INE

Confiança das famílias cabo-verdianas diminuiu no terceiro trimestre deste ano – INE

A confiança das famílias cabo-verdianas diminuiu no terceiro trimestre deste ano, com os preços de bens e serviços e o desemprego a aumentarem face ao período homólogo de 2017, segundo o Indicador de Confiança no Consumidor, divulgado hoje.

De acordo com este indicador do Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde, os resultados referentes ao terceiro trimestre deste ano demonstram que o indicador de confiança no consumidor “inverteu a tendência ascendente dos últimos trimestres, revelando um abrandamento da confiança das famílias cabo-verdianas”.

“Apesar deste indicador se situar abaixo da média da série, observa-se uma evolução positiva comparativamente ao trimestre homólogo. Este resultado explica-se basicamente pela apreciação da situação económica atual do país e o desemprego relativamente ao trimestre homólogo”, lê-se no boletim do INE.

Este documento refere que, relativamente à poupança, cerca de 78% das famílias inquiridas consideraram que “a atual situação económica do país não permite poupar dinheiro”.

No trimestre homólogo de 2017, esta percentagem tinha sido de 79,3%.

“Para as famílias inquiridas, os preços de bens e serviços deverão aumentar, enquanto o desemprego deverá diminuir face ao trimestre homólogo”, prossegue o boletim do INE.

O documento indica que 91,9% dos inquiridos tem a certeza absoluta que não tenciona comprar um carro nos próximos dois anos, enquanto 68,5% das famílias cabo-verdianas inquiridas não pretende comprar nem construir uma casa (94% registado no período homólogo).

SMM // VM

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Confiança das famílias cabo-verdianas diminuiu no terceiro trimestre deste ano – INE

A confiança das famílias cabo-verdianas diminuiu no terceiro trimestre deste ano, com os preços de bens e serviços e o desemprego a aumentarem face ao período homólogo de 2017, segundo o Indicador de Confiança no Consumidor, divulgado hoje.