Conferência Episcopal Portuguesa vai analisar em março relatório sobre abusos sexuais na Igreja

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) anunciou hoje uma assembleia plenária extraordinária em 03 de março de 2023 para analisar o relatório sobre os abusos sexuais de crianças na Igreja Católica produzido pela comissão independente.

Conferência Episcopal Portuguesa vai analisar em março relatório sobre abusos sexuais na Igreja

Conferência Episcopal Portuguesa vai analisar em março relatório sobre abusos sexuais na Igreja

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) anunciou hoje uma assembleia plenária extraordinária em 03 de março de 2023 para analisar o relatório sobre os abusos sexuais de crianças na Igreja Católica produzido pela comissão independente.

A decisão foi tomada na reunião do conselho permanente da CEP que se realizou `online´ por impossibilidade de deslocação dos membros a Fátima devido ao mau tempo que atingiu o país.

“O conselho fez o ponto da situação sobre o processo de estudo, em curso, sobre os abusos sexuais de menores na Igreja Católica em Portugal, e cujo relatório será entregue, em fevereiro de 2023, pela Comissão Independente. No final do retiro do episcopado, em 3 de março, está prevista a realização de uma assembleia plenária extraordinária para analisar o referido relatório”, adiantou a CEP em comunicado.

No início deste mês, o coordenador da comissão, Pedro Strecht, anunciou que o relatório vai ser apresentado publicamente em 16 de fevereiro em Lisboa, uma data acordada com a CEP, a entidade que o solicitou.

Segundo a última comunicação pública, que ocorreu em 11 de outubro, a comissão independente tinha recebido 424 testemunhos, revelou na altura Pedro Strecht, assumindo que a maior parte dos crimes reportados já prescreveu.

“O número mínimo de vítimas será muitíssimo maior do que as quatro centenas e os abusos compreendem todas as formas descritas na lei portuguesa”, disse na ocasião.

Na reunião de hoje, o conselho permanente da CEP expressou ainda a “sua solidariedade para com todos os cidadãos que estão a ser mais atingidos pelo mau tempo que assola o país” e reconheceu o esforço das autoridades, da proteção civil, dos bombeiros e de outras instituições na resposta às situações de emergência.

Sobre a aprovação da despenalização da eutanásia pela Assembleia da República, o conselho reiterou a sua “tristeza por essa decisão” e disse esperar que o diploma aprovado possa ainda ser alterado, “dado o processo legislativo não estar ainda concluído”.

A Assembleia da República aprovou na sexta-feira a despenalização da morte medicamente assistida em votação final global, pela terceira vez, com votos da maioria da bancada do PS, IL, BE, e deputados únicos do PAN e Livre e ainda seis parlamentares do PSD.

O conselho permanente da CEP decidiu também, em resposta a um pedido do arcebispo de Kiev, Ucrânia, lançar uma campanha de angariação de fundos junto das dioceses e outras instituições eclesiais nacionais.

Este pedido “urgente” de apoio financeiro para a Igreja ucraniana deve-se à situação do Seminário Maior da Santíssima Trindade com os seus 105 seminaristas e todas as instituições que dele dependem, bem como à missão dos 370 padres que “passam grandes dificuldades no apoio às populações”, adiantou o comunicado.

Todos os donativos serão entregues nos próximos dias diretamente à arquidiocese de Kiev através do secretariado-geral da CEP.

PC // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS