Homem condenado a pena de morte por decapitar bebé

Suspeito é o segundo condenado à pena de morte na Bielorrússia só este ano

Homem condenado a pena de morte por decapitar bebé

Homem condenado a pena de morte por decapitar bebé

Suspeito é o segundo condenado à pena de morte na Bielorrússia só este ano

Viktar Syarhel, 48 anos, foi condenado a pena de morte por espancar e decapitar uma bebé de oito meses, na Bielorrússia. A mãe da criança, Natalya Kolb, de 26 anos, também foi considerada culpada e condenada a pena máxima, 25 anos de prisão.

LEIA DEPOIS

Linha de Cascais cortada devido a atropelamento

Suspeitos estavam sob efeito de álcool quando cometeram o crime

Segundo a investigação, os suspeitos estavam sob efeito de álcool quando cometeram o crime. O marido de Natalya deparou-se com a bebé deitada numa poça de sangue com a cabeça decapitada, quando chegou a casa com os restantes filhos. «O paramédico desmaiou quando entrou no local. O bebé tinha sido severamente espancado antes de ser morto e o assassinato ocorreu com crueldade», contou um dos vizinhos do casal ao jornal britânico Mirror.

Bielorrússia é o único país da Europa onde a pena de morte ainda é aplicada

A mãe da bebé não foi condenada à pena de morte, porque na Bielorrússia as mulheres não podem ser executadas. A Bielorrússia é o único país da Europa onde a pena de morte ainda é aplicada. Em 1996, um referendo nacional foi organizado para ouvir a população sobre uma possível mudança no sistema, mas 80,5 por cento dos participantes votaram a favor deste tipo de punição.

A Anistia Internacional refere que os números de pessoas condenadas a pena de morte são considerados como um segredo de estado neste país. Apenas os homens com idade entre os 18 e 65 anos são executados.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para terça-feira, 29 de outubro

Impala Instagram


RELACIONADOS