Chefe militar israelita diz que “sentimento de justiça” norteia ataques

O chefe das forças armadas de Israel considerou hoje que os ataques a Gaza que mataram 192 pessoas, incluindo 58 crianças, foram conduzidos com “um sentimento de justiça” para proteger israelitas do movimento islamita Hamas.

Chefe militar israelita diz que

Chefe militar israelita diz que “sentimento de justiça” norteia ataques

O chefe das forças armadas de Israel considerou hoje que os ataques a Gaza que mataram 192 pessoas, incluindo 58 crianças, foram conduzidos com “um sentimento de justiça” para proteger israelitas do movimento islamita Hamas.

“Agimos com um sentimento de justiça, com o sentimento de que é a coisa certa, que é o que é necessário fazer para proteger os cidadãos de Israel”, afirmou Aviv Kochavi numa declaração após uma reunião com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, o ministro da Defesa, Benny Gantz, os líderes do serviço de segurança interna (Shin Bet), e dos serviços secretos (Mossad).

Kochavi declarou que o Hamas “não calculou bem a amplitude” da retaliação israelita aos ataques com ‘rockets’ lançados na semana passada.

Netanyahu ameaçou que a operação militar contra o território da Faixa de Gaza, onde vivem mais de dois milhões de pessoas, vai continuar “com força total” e que vai ser demorada.

O ministro israelita da Defesa afirmou que “o objetivo da operação é restabelecer a calma a longo prazo, apoiar as forças moderadas da região e retirar ao Hamas as suas capacidades estratégicas”.

Desde segunda-feira, os grupos armados palestinianos coordenados pelo Hamas lançaram cerca de 3.000 ‘rockets’ contra Israel a partir da Faixa de Gaza.

O exército israelita estima que haverá cerca de 15.000 projéteis no arsenal do Hamas.

APN // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS