Centenas marcham em Lisboa em “luto pelo assassinato de três mulheres por mês”

Centenas de pessoas, entre elas membros do Governo e deputados, marcharam hoje contra a violência doméstica e para dizer que estão “de luto pelo assassinato de três mulheres por mês”.

Centenas marcham em Lisboa em

Centenas marcham em Lisboa em “luto pelo assassinato de três mulheres por mês”

Centenas de pessoas, entre elas membros do Governo e deputados, marcharam hoje contra a violência doméstica e para dizer que estão “de luto pelo assassinato de três mulheres por mês”.

Lisboa, 25 nov 2019 (Lusa) — Centenas de pessoas, entre elas membros do Governo e deputados, marcharam hoje em Lisboa contra a violência doméstica e para dizer que estão “de luto pelo assassinato de três mulheres por mês” em contexto de relações de intimidade.

Após 20 anos da criação do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, que hoje se assinala, em Portugal “o femicídio acontece a um ritmo assustador”, salientaram organizadores da marcha que decorreu ao final da tarde no centro de Lisboa, desde o Largo do Intendente até ao Rossio.

Organizada por diversas entidades, a iniciativa teve no final apenas uma intervenção, a da atriz São José Lapa, que salientou que é preciso continuar a lembrar a situação de violência contra as mulheres, que ainda não têm o direito de escolher os seus caminhos.

“Estamos na rua contra o não reconhecimento do femicídio como crime de ódio”, em protesto “contra a discriminação e a violência a que as mulheres estão sujeitas em todo o mundo”, disse a atriz, que pediu paz e o reconhecimento dos direitos das mulheres.

No Rossio foram colocadas no chão muitas das faixas carregadas ao longo da marcha e muitos populares deixaram pares de sapatos, simbolizando a luta das mulheres pelos seus direitos.

FP // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS