Menina de 12 anos é a mais nova do mundo com cancro nos ovários

Diagnosticada com cancro nos ovários, Olivia teve de remover o ovário esquerdo e retirar do corpo cerca de 15 litros de fluidos.

Menina de 12 anos é a mais nova do mundo com cancro nos ovários

Diagnosticada com cancro nos ovários, Olivia teve de remover o ovário esquerdo e retirar do corpo cerca de 15 litros de fluidos.

Olivia foi diagnosticada com cancro nos ovários quando tinha apenas 12 anos, tornando-se na paciente mais nova a combater a doença que, por norma, é descoberta em mulheres com cerca de 50 anos. Após o diagnóstico, teve de remover o ovário esquerdo e cerca de 15 litros de fluidos, reduzindo-lhe o peso corporal para um terço.

Para ler depois
Mulher agredida em festa vai ao hospital e médico é o agressor
O médico, que trabalhava no hospital há ano e meio, apresentava “comportamentos inapropriados”. Acabou por ser despedido (… continue a ler aqui)

A mãe foi alertada para a doença de Olivia em outubro, depois de a criança ter ganho bastante peso, ainda que mal comesse. Ao notar o inchaço abdominal, a família – longe de imaginar o diagnóstico – ainda fez piadas. Olivia, que afinal tinha cancro nos ovários, foi levada para o hospital St. Richard’s, em Chichester, West Sussex, na Inglaterra, e, dado o inchaço na barriga, até lhe foi feito um teste de gravidez. “Eu estava chocada. A Olivia é uma boa menina. Não é esse tipo de menina. Ainda nem tinha iniciado a menstruação”, conta a mãe.

O teste, para além de despistar uma possível gravidez, iria indicar os níveis de hormonas no corpo de Olivia. Os primeiros resultados foram inconclusivos porque não mostravam sinais de tumores. Olivia tinha tantos fluidos em torno do ovário que o ultra-som também foi inconclusivo. Uma ressonância magnética realizada no dia seguinte à admissão no hospital, mostrou no entanto “qualquer coisa” no ovário esquerdo. Aparentemente, era dali que vinha o fluido.

“Fomos enviados de ambulância para o Hospital Southampton General, onde nos prepararam para o pior”, relata a mãe. Os médicos não sabiam o que iam encontrar e decidiram operar Olivia. Em novembro, Olivia foi operada e foi-lhe retirado o ovário esquerdo, bem como 15 litros de fluidos, não tendo sido encontradas evidências de cancro noutros órgãos. Uma semana depois, iniciou tratamentos de quimioterapia. Perdeu o cabelo na totalidade e ficou bastante doente com os tratamentos. Em abril, porém, a notícia de que o cancro estaria em remissão chegou.

Quatro principais sintomas de cancro nos ovários

1. Dor de estômago persistente
2. Inchaço persistente
3. Dificuldade em comer/ sensação de estômago cheio
4. Idas recorrentes à casa de banho

No Reino Unido, apenas 0,2 por cento das mulheres diagnosticadas com cancro nos ovários têm menos de 14 anos. Olivia vai poder ter filhos um dia, apesar do ovário removido. Foi aconselhada a tentar a maternidade antes dos 30 anos, uma vez que a fertilidade pode ter sido afetada pelos tratamentos.

Impala Instagram


RELACIONADOS