Campanha visa reduzir sinistralidade rodoviária envolvendo motociclistas

Uma campanha de prevenção rodoviária vai decorrer em novembro para sensibilizar e contribuir para a redução da sinistralidade rodoviária envolvendo motos, após 150 motociclistas terem morrido em 2019 nas estradas portuguesas.

Campanha visa reduzir sinistralidade rodoviária envolvendo motociclistas

Campanha visa reduzir sinistralidade rodoviária envolvendo motociclistas

Uma campanha de prevenção rodoviária vai decorrer em novembro para sensibilizar e contribuir para a redução da sinistralidade rodoviária envolvendo motos, após 150 motociclistas terem morrido em 2019 nas estradas portuguesas.

A campanha “Na estrada seja responsável. Deixe as surpresas para os momentos certos” vai ser lançada no domingo pela organização Bênção dos Capacetes, em parceria com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), Guarda Nacional Republicana (GNR), Polícia de Segurança Pública (PSP) e Câmara Municipal de Ourém.

Em comunicado, a organização Bênção dos Capacetes adianta que a campanha vai decorrer durante todo o mês de novembro.

Na nota, a organização lembra que, ao longo do ano de 2019, morreram nas estradas portuguesas 150 motociclistas, tendo 636 ficado gravemente feridos e 9.010 com ferimentos ligeiros.

“A sinistralidade rodoviária é um dos mais graves problemas das sociedades atuais e um problema de saúde pública. A nível mundial é a primeira causa de morte nos mais jovens e a oitava para todas as idades”, salienta a organização.

Esta campanha pretende, segundo a organização, “sensibilizar toda a sociedade para este flagelo, e em particular relembrar os condutores de motociclos da sua vulnerabilidade, que, em caso de acidente, podem sofrer consequências muito graves”.

Para assinalar o lançamento da campanha, a Bênção dos Capacetes, a ANSR, GNR, PSP e Câmara Municipal de Ourém realizaram um vídeo de sensibilização, que contou com a participação da cantora Rita Guerra e de testemunhos de familiares de motociclistas que morreram nas estradas portuguesas.

“Os acidentes na estrada não têm de ser mortais. A morte é um preço demasiado alto para pagar por um acidente”, sublinha a organização.

DD // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS