Britânica toca violino durante operação enquanto lhe retiram tumor cerebral

A violinista há mais de 40 anos quis garantir que os movimentos da mão esquerda não seriam afetados durante a intervenção.

Britânica toca violino durante operação enquanto lhe retiram tumor cerebral

Britânica toca violino durante operação enquanto lhe retiram tumor cerebral

A violinista há mais de 40 anos quis garantir que os movimentos da mão esquerda não seriam afetados durante a intervenção.

Uma britânica, de 53 anos, protagonizou um momento insólito ao tocar violino durante uma operação para lhe remover um tumor cerebral. Na intervenção, que decorreu no Hospital King’s College, em Londres, Dagmar Turner, violinista há mais de 40 anos, quis garantir que os movimentos da mão esquerda não seriam afetados durante a intervenção.

LEIA DEPOIS
APAV ajudou mais de mil crianças vítimas de violência sexual em quatro anos

 «Sabíamos o quão importante o violino é para Dagmar»

Os cirurgiões desenvolveram uma técnica que permitiu identificar, em tempo real, quais áreas do cérebro responsáveis pelo movimento das mãos, sublinhou o hospital na sua página online. Assim, a meio da operação, Dagmar foi despertada da anestesia e tocou.

O objetivo foi proteger células importantes situadas no lóbulo frontal direito do cérebro. Localizada ao lado do setor operado, esta zona controla a mão esquerda, essencial para a britânica tocar violino. «Sabíamos o quão importante o violino é para Dagmar, por isso era vital que preservássemos a função nas áreas delicadas do cérebro que lhe permitiam tocar”, afirmou o cirurgião Keyoumars Ashkan, em declarações à ABC.

Dagmar Tuner, elemento da orquestra sinfónica da ilha de Wight, a sul da Inglaterra,  regressou a casa três dias após a operação com as mãos aptas para ‘dar voz’ ao seu instrumento de vida. «A ideia de não poder tocar mais deixava-me arrasada.», afirmou a paciente que agradeceu à equipa o empenho e profissionalismo manifestado durante a intervenção cirúrgica. “O professor Ashkan e a equipa da King’s fizeram tudo o que era possível para a operação correr bem”, revelou a violinista.

Também a equipa médica está satisfeita com o desfecho deste caso. “Conseguimos remover mais de 90% do tumor, mantendo a função completa na mão esquerda”, concluiu o médico Keyoumars Ashkan, confessando que foi a primeira vez que teve um doente a tocar no bloco operatório.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para quinta-feira, 20 de fevereiro
Atualização | Pelo menos dois mortos em descarrilamento de comboio na Austrália

Impala Instagram


RELACIONADOS