Massacre no Brasil | Cozinheira salvou 50 crianças com frigoríficos, congeladores e mesas

A cozinheira da escola de São Paulo onde aconteceu o massacre, esta quarta-feira, conseguiu salvar 50 crianças com frigoríficos, congeladores e mesas.

A cozinheira da escola de São Paulo onde aconteceu o massacre conseguiu salvar 50 crianças com recurso a materiais de cozinha: frigoríficos, congeladores e mesas. Silmara Cristina Silva de Moraes tem 54 anos e foi uma heroína ao salvar meia centena de crianças, esta quarta-feira.

Frigoríficos, congeladores e mesas salvaram crianças

De acordo com o jornal Globo, Silmara Moraes utilizou frigoríficos, congeladores e mesas para criar uma espécie de escudo contra os autores do massacre, dois jovens de 25 e 17 anos. «Estávamos a servir o almoço, começaram os tiros e as crianças entraram em pânico. Abrimos a cozinha e começámos a pôr as crianças lá dentro. Fechámos tudo e pedimos para se deitarem no chão», disse a cozinheira.

Silmara indica que os autores do massacre pareciam estar à procura de alguém em especial. «Arrastei o congelador o frigorífico para fazer uma barricada. Virámos a mesa e fizemos um escudo para proteger as crianças. Ficámos agachados num canto. Se acontecesse alguma coisa ele [atirador] ia apanhar muita gente», contou.

O massacre na escola de São Paulo matou, pelo menos, 8 pessoas: 7 alunos e um funcionário. De acordo com as autoridades, pelo menos outras 17 pessoas ficaram feridas e foram levadas para o hospital. Os autores do tiroteio suicidaram-se depois.

LEIA MAIS

São Paulo | Atiradores tinham 17 e 25 anos e suicidaram-se após matar 8 pessoas

Previsão do tempo para quinta-feira

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Massacre no Brasil | Cozinheira salvou 50 crianças com frigoríficos, congeladores e mesas

A cozinheira da escola de São Paulo onde aconteceu o massacre, esta quarta-feira, conseguiu salvar 50 crianças com frigoríficos, congeladores e mesas.