As escolhas polémicas de Bolsonaro: Presidente da Funarte diz que a Unesco é a favor da pedofilia

O Governo de Bolsonaro elegeu ainda Sérgio Nascimento de Camargo para a presidência da Fundação Cultural de Palmares, que tem como objetivo promover a cultura afro-brasileira. O eleito é um jornalista militante da extrema-direita que nega a existência de racismo.

As escolhas polémicas de Bolsonaro: Presidente da Funarte diz que a Unesco é a favor da pedofilia

As escolhas polémicas de Bolsonaro: Presidente da Funarte diz que a Unesco é a favor da pedofilia

O Governo de Bolsonaro elegeu ainda Sérgio Nascimento de Camargo para a presidência da Fundação Cultural de Palmares, que tem como objetivo promover a cultura afro-brasileira. O eleito é um jornalista militante da extrema-direita que nega a existência de racismo.

O novo presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Dante Mantovani, escolhido por Bolsonaro, defende que «o rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto». E a UNESCO é uma «máquina de propaganda em favor da pedofilia».

LEIA DEPOIS

GNR deteve quatro homens por violência doméstica no Porto

Mantovani, que é também mestre em Linguística, foi nomeado esta segunda-feira, 2 de dezembro, e desde então que tem gerado polémica com as suas opiniões. Recentemente afirmou, num vídeo publicado no Youtube, que «na esfera da música popular, vieram os Beatles para combater o capitalismo e implantar a maravilhosa sociedade comunista».

O presidente da Funarte acrescenta ainda que «o rock ativa a droga, o sexo e a indústria do aborto». «E a indústria do aborto alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais do que uma vez, que fez um pacto com o Satanás.»

UNESCO é «uma máquina de propaganda em favor da pedofilia»

Sobre as ‘fake news’, Dante Mantovani diz que se trata de um conceito para impor a vontade da imprensa e a UNESCO é «uma máquina de propaganda em favor da pedofilia».

Jornalista que nega a existência de racismo é eleito presidente da Fundação Cultural de Palmares

O Governo de Bolsonaro elegeu ainda, esta quarta-feira, 4 de dezembro, Sérgio Nascimento de Camargo para a presidência da Fundação Cultural de Palmares, que tem como objetivo promover a cultura afro-brasileira. O eleito é um jornalista militante da extrema-direita que nega a existência de racismo. Sérgio Nascimento defende ainda o fim do feriado da Cosnciência Negra que considera ser uma «vergonha» e tem de ser «combatido até que perca a pouca relevância que tem e desapareça do calendário».

Texto: Jéssica dos Santos

LEIA MAIS

Polícia brasileira investiga ameaças contra Presidente

Impala Instagram


RELACIONADOS