Benfica reage à detenção de Luís Filipe Vieira

Benfica emite e envia comunicado à CMVM, em que confirma buscas no Estádio da Luz. No documento, lê-se que as funções desempenhadas pelo Presidente […] serão […] asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos.

Benfica reage à detenção de Luís Filipe Vieira

Benfica reage à detenção de Luís Filipe Vieira

Benfica emite e envia comunicado à CMVM, em que confirma buscas no Estádio da Luz. No documento, lê-se que as funções desempenhadas pelo Presidente […] serão […] asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos.

O Benfica emitiu, nesta quarta-feira, 8 de julho, um comunicado à CMVM no qual confirma que o Estádio da Luz foi alvo de buscas. Informa ainda que Luís Filipe Vieira “terá sido constituído arguido” e garante também que nem a Benfica SAD nem o Sport Lisboa e Benfica foram constituídos arguidos na investigação em curso. O presidente encarnado está detido desde a tarde desta quarta-feira, no seguimento de várias buscas também domiciliárias. Vieira será presente a juiz de instrução criminal nesta quinta-feira e passará a noite na esquadra da PSP de Moscavide.

Funções de Vieira no Benfica asseguradas

No comunicado, lê-se que o presidente benfiquista “terá sido constituído arguido e detido para primeiro interrogatório, encontrando-se o respetivo inquérito em segredo de justiça”, acrescentando que foi “prestada toda a colaboração solicitada pelas autoridades relevantes”. “As funções desempenhadas pelo Presidente do Conselho de Administração serão, na medida que se mostre necessária, asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos”, lê-se.

A SAD do Benfica informou hoje que as funções do presidente serão “asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos”, na sequência da detenção de Luís Filipe Vieira por suspeitas, entre outras, de burla e fraude fiscal. “As funções desempenhadas pelo Presidente do Conselho de Administração serão, na medida que se mostre necessária, asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos”, lê-se num comunicado da SAD do Benfica à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Luís Filipe Vieira foi um dos quatro detidos no âmbito de uma investigação que envolve negócios e financiamentos superiores a 100 milhões de euros com prejuízos para o Estado. “Nem a Benfica SAD nem o Sport Lisboa e Benfica (ou qualquer entidade por si controlada) foram constituídos arguidos no âmbito desta investigação, tendo sido prestada toda a colaboração solicitada pelas autoridades relevantes”, lê-se no mesmo comunicado.

“A Sport Lisboa e Benfica — Futebol, SAD informa ainda que, por estar a decorrer o período de subscrição das obrigações representativas do empréstimo obrigacionista ‘Benfica SAD 2021-2024’ no contexto da respetiva oferta pública, será solicitada a aprovação pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de uma adenda ao prospeto aprovado em 01 de julho de 2021”, conclui-se.

Luís Filipe Vieira e mais 3 detidos

O DCIAP indica que foram detidos um dirigente desportivo, dois empresários e um agente do futebol e realizados cerca de 45 mandados de busca a sociedades, residências, escritórios de advogados e uma instituição bancária, em Lisboa, Torres Vedras e Braga. No comunicado do DCIAP, é indicado que os detidos são suspeitos de estarem envolvidos em “negócios e financiamentos em montante total superior a 100 milhões de euros, que poderão ter acarretado elevados prejuízos para o Estado e para algumas das sociedades”.

Em causa, adianta, estão “factos ocorridos, essencialmente, a partir de 2014 e até ao presente” e suscetíveis de serem “crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento”. Está previsto que os quatro detidos sejam presentes na quinta-feira a primeiro interrogatório judicial com vista à aplicação de medidas coação, “com vista a acautelar a prova, evitar ausências de arguidos e prevenir a consumação de atuações suspeitas”.

Impala Instagram


RELACIONADOS