Recém-nascido encontrado congelado. 17 anos depois, polícia detém suspeita

Em 2003, um jovem, de 11 anos, encontrou o cadáver de um recém-nascido congelado. 17 anos depois, polícia detém suspeita do crime.

Recém-nascido encontrado congelado. 17 anos depois, polícia detém suspeita

Recém-nascido encontrado congelado. 17 anos depois, polícia detém suspeita

Em 2003, um jovem, de 11 anos, encontrou o cadáver de um recém-nascido congelado. 17 anos depois, polícia detém suspeita do crime.

A 17 de janeiro de 2003, um jovem, de 11 anos, encontrou o cadáver de um bebé, em Chesapeake, Virgínia, Estados Unidos. O corpo estava enrolado em dois cobertores e ainda tinha o cordão umbilical. 17 anos depois, a polícia detém agora uma possível suspeita do crime.

LEIA DEPOIS

Tribunal rejeita presença de filho de Luís e Rosa Grilo no julgamento

17 anos depois, surgem novos indícios que levaram à detenção de uma suspeita

Como tinha nevado na noite anterior, o corpo encontrava-se congelado. A falta de provas e a não determinação da identidade do bebé, levaram as autoridades a suspender a investigação. Mas, 17 anos depois, surge um novo facto. O ADN encontrado nas roupas do recém-nascido corresponde ao de Melissa Chrisman, de acordo com o canal WTKR-TV.

A mulher, de 43 anos, foi detida e está acusada de homicídio, abuso e negligência. Apesar da investigação ter sido reaberta, as autoridades revelam que este mistério ainda não está resolvido.

«Ainda não sabemos como é que a criança foi parar à rua. Não há testemunhas», disse o detetive James Thomas da polícia de Chesapeake. São desconhecidas para já as provas oficiais que levaram à detenção da suspeita.

Texto: Jéssica dos Santos

LEIA MAIS

«Uma semana de altos e baixos»: piloto Paulo Gonçalves fez ontem balanço do Dakar 2020

Impala Instagram


RELACIONADOS