Bebé condenado supera todas as expectativas

Um bebé com uma doença rara conseguiu sobreviver quando os médicos afirmavam que nasceria morto ou que teria poucas horas de vida.

Bebé condenado supera todas as expectativas

Um bebé com uma doença rara conseguiu sobreviver quando os médicos afirmavam que nasceria morto ou que teria poucas horas de vida.

RJ Wilson nasceu sem braços e sem pernas e com problemas de vários órgãos. Segundo os médicos norte-americanos que acompanharam a gravidez, o bebé, com síndroma Tetraamelia, deveria ter nascido morto ou morrer poucas horas após o nascimento. Contudo, superou todas as expectativas e é hoje um menino saudável e feliz. A mãe, Jasmine Self, de 24 anos, e o pai, Rondell Wilson, de 29, só descobriram que o filho tinha problemas graves aos cinco meses de gravidez. «Durante a ecografia, olhei para o médico e ele perguntou-me se sabia o que estava a acontecer. Comecei a chorar quando ele me explicou o que o meu filho teria de enfrentar caso sobrevivesse. Mas não me deu qualquer esperança. Acreditava que o meu bebé iria nascer morto», lembra a mãe.

Aconselhados a abortar, os pais do bebé recusaram

Os pais foram aconselhados a interromperem a gravidez, mas recusaram. «Era o nosso primeiro filho e era muito desejado. Decidimos entregá-lo nas mãos de Deus e, mesmo que ele tivesse poucas horas de vida, queríamos conhecê-lo», recorda o pai. RJ Wilson nasceu às 29 semanas de gestação, em setembro do ano passado, com apenas um quilo, de parto prematuro por deslocamento da placenta. Passou os primeiros meses de vida nos cuidados intensivos e teve agora alta. Os pais, a viverem na cidade de Florence, nos estados Unidos da América, contaram a história de superação aos meios de comunicação social «para dar esperança aos que têm filhos com a mesma doença». «Por mais que pareça difícil, vale a pena continuar. Eles conseguem superar-se», afirmaram.

O que é a síndroma de Tetraamelia

A síndroma de Tetraamelia define-se pela ausência das quatro extremidades, assim como malformações na cara, no coração, no sistema nervoso, no esqueleto e nos genitais. A doença é causada pela mutação genética do ADN. Mais de 70 por cento dos bebés nascem mortos ou morrem nas primeiras horas de vida. Não foi o caso de RJ Wilson. O menino terá de enfrentar a falta de membros, mas já conseguiu corrigir os problemas no coração. «É um bebé normal em todos os sentidos», felicita a mãe.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para quinta-feira

O último adeus a Jô Caneças: Lágrimas e dor na despedida à socialite

Tribunal afasta juiz Neto de Moura de tratar casos de violência doméstica

Impala Instagram


RELACIONADOS