Bebé abandonada no hospital tem lesões cerebrais provocadas pela mãe

Mulher recusou registar a filha recém-nascida, alegando que foi vítima de violação. Médicos garantem que a bebé tem ferimentos provocados intencionalmente pela mãe.

Bebé abandonada no hospital tem lesões cerebrais provocadas pela mãe

Bebé abandonada no hospital tem lesões cerebrais provocadas pela mãe

Mulher recusou registar a filha recém-nascida, alegando que foi vítima de violação. Médicos garantem que a bebé tem ferimentos provocados intencionalmente pela mãe.

A mulher saiu voluntariamente da unidade hospitalar alegando que terá sido violada. Não quis ver a recém-nascida e, à Polícia Judiciária, disse que não sabia nada da criança. A bebé nasceu a 30 de dezembro no Hospital de Vila Real e apresenta diversas lesões cerebrais que poderão ter sido provocadas intencionalmente pela mulher.

Os médicos admitem que a jovem tenha tentado evitar o parto, o que poderá ter provocado ferimentos graves na menina. Também a forma como terá sido cortado o cordão umbilical levou a que a criança sofresse problemas.

A jovem garante que foi violada, mas recusa dizer quem cometeu os abusos sexuais. Um ataque sexual foi a primeira explicação que a mulher forneceu às autoridades de saúde quando recusou ver a menina que tinha acabado de nascer.

Sem pai nem mãe, o caso da menina foi de imediato encaminhado para o Tribunal de Menores que tentou que a bebé fosse acolhida numa família. Tal só se sucedeu muito recentemente – há cerca dez dias -, tendo também a mãe biológica aceite registar a filha.

Tal como escreve o Correio da Manhã, neste momento a Polícia Judiciária está a investigar os contornos do caso, num processo em que a mulher é, simultaneamente, vítima e suspeita. Se por um lado alega ter sido violada, por outro lado poderá também ter provocado lesões irreversíveis na bebé, podendo ser acusada de tentativa de homicídio.

LEIA MAIS
Um terço das vítimas sofreu de violência doméstica pela primeira vez durante a pandemia

Impala Instagram


RELACIONADOS