Balanço de mortos em desabamento de prédio na Rússia sobe para 21

O número de mortos no desabamento parcial, segunda-feira, de um edifício de habitação na Rússia, na região dos Montes Urais, subiu para 21, incluindo duas crianças, segundo novo balanço.

Balanço de mortos em desabamento de prédio na Rússia sobe para 21

Balanço de mortos em desabamento de prédio na Rússia sobe para 21

O número de mortos no desabamento parcial, segunda-feira, de um edifício de habitação na Rússia, na região dos Montes Urais, subiu para 21, incluindo duas crianças, segundo novo balanço.

Moscovo, 02 jan (Lusa) — O número de mortos no desabamento parcial, na segunda-feira, de um edifício de habitação na Rússia, na região dos Montes Urais, subiu para 21, segundo um novo balanço feito hoje pelas autoridades locais.

Os corpos de 21 pessoas, incluindo duas crianças, já foram encontrados, de acordo com um comunicado do Ministério de Situações de Emergência russo divulgado esta manhã.

Seis pessoas, incluindo duas crianças, foram salvas e outras 20 continuam desaparecidas.

“O trabalho no local continua”, refere a nota do Ministério, acrescentando que 800 metros quadrados de destroços já foram retirados do local durante as últimas 24 horas e carregados em cinquenta camiões.

Várias centenas de pessoas foram mobilizadas para os trabalhos de resgate, incluindo especialistas de Moscovo e Ecaterimburgo, a capital do distrito federal dos Urais.

Parte do prédio de nove andares desabou na segunda-feira após uma explosão de gás em Magnitogorsk, uma cidade industrial na região de Chelyabinsk, a cerca de 1.700 quilómetros a leste de Moscovo, nos Montes Urais.

As vítimas deste desabamento viviam neste edifício de 35 apartamentos, construído em 1973, durante a era soviética.

As equipas de resgate, que trabalham com temperaturas de -27º. C, encontraram um bebé vivo na terça-feira. As autoridades de saúde em Moscovo disseram que a criança está numa situação de saúde grave, mas estável, tendo sofrido queimaduras, bem como traumatismo craniano e várias fraturas.

As autoridades alertaram que, devido às baixas temperaturas, as hipóteses de encontrar mais sobreviventes sob os escombros são reduzidas a cada hora que passa.

O Presidente russo, Vladimir Putin, deslocou-se na segunda-feira ao local e visitou os hospitais para onde foram conduzidos os feridos.

CSR(MIM)// ANP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS