15 anos de prisão para avô que queimou vivo neto de 11 meses no forno

Homem de 48 anos condenado em tribunal a 15 anos de cadeia por queimar no forno o neto vivo. A avó da criança apanhou 9 anos de prisão.

15 anos de prisão para avô que queimou vivo neto de 11 meses no forno

15 anos de prisão para avô que queimou vivo neto de 11 meses no forno

Homem de 48 anos condenado em tribunal a 15 anos de cadeia por queimar no forno o neto vivo. A avó da criança apanhou 9 anos de prisão.

Em Khakassia, na Rússia, um homem que queimou o neto de 11 meses vivo no forno de um fogão foi condenado a 15 anos de prisão. A mulher, avó da criança, foi sentenciada a nove anos de cadeia. O bebé, Maxim, tinha ficado aos cuidados dos avós, Alexander, de 48 anos e Zhanna, de 43, quando morreu incinerado. Ao chegar a casa dos pais, a mãe do bebé deparou-se com os restos do filho, carbonizado no forno da cozinha.

LEIA DEPOIS
Coronavírus: China acusada de cremar corpos para esconder número verdadeiro de vítimas

Mãe de bebé considera a pena de prisão «leve»

De acordo com as perícias constantes do relatório das autoridades russas, o choro da criança irritou a avó, que se encontrava «sob efeito do álcool». Terá «sufocado o menor até este ficar inconsciente». O marido, de 48 anos, colocou depois a criança num fogão em chamas, que terá «determinado a morte da criança». Mãe de Maxim protestou pela «pena de prisão leve» aplicada aos pais.

LEIA MAIS
Sem cuecas, apresentadora faz furor em direto [vídeo]

Impala Instagram


RELACIONADOS