Autoridades gregas lançam operações de resgate de dezenas de migrantes desaparecidos

A guarda costeira de Atenas, na Grécia, lançou duas operações de resgate depois de um barco com dezenas de migrantes ter afundado a cerca de 80 quilómetros a noroeste da capital grega, disse hoje esta autoridade.

Autoridades gregas lançam operações de resgate de dezenas de migrantes desaparecidos

Autoridades gregas lançam operações de resgate de dezenas de migrantes desaparecidos

A guarda costeira de Atenas, na Grécia, lançou duas operações de resgate depois de um barco com dezenas de migrantes ter afundado a cerca de 80 quilómetros a noroeste da capital grega, disse hoje esta autoridade.

De acordo com várias agências noticiosas internacionais, o barco transportava mais de 60 pessoas e pelo menos nove já foram resgatadas.

A ocorrência registou-se no estreito de Kafirea, entre as ilhas gregas de Eubeia e Andros e o barco terá afundado numa altura em que se registavam ventos de mais de 60 quilómeros/hora.

O barco terá partido de Izmir, na costa da Turquia.

“Uma das nossas patrulhas de alto mar resgatou nove homens numa ilhota. Estes sobreviventes disseram que havia cerca de 68 pessoas a bordo”, disse a porta-voz da guarda costeira de Atenas à AFP.

Já a espanhola EFE dá conta de que esta operação de busca, da qual participam três embarcações e um helicóptero, decorre em condições adversas devido aos ventos de norte com força 8 na escala de Beaufort.

Paralelamente foi montada uma operação semelhante perto da ilha de Samos, também no Mar Egeu, para encontrar oito pessoas supostamente desaparecidas desde segunda-feira.

Quatro sobreviventes disseram na segunda-feira que doze pessoas estavam a bordo de uma canoa que virou.

A Grécia tem sentido o aumento no número de chegadas de migrantes e refugiados este ano, a maioria dos quais partiu das costas turcas próximas na tentativa de fugir das guerras e da pobreza.

Naufrágios, muitas vezes fatais, são muito comuns nesta área.

Pelo menos 30 pessoas morreram em outubro em dois naufrágios de barcos de migrantes no Mar Egeu.

Durante os primeiros oito meses do ano, a guarda costeira grega relatou o resgate de cerca de 1.500 pessoas.

Grécia, Itália e Espanha estão entre os principais países de chegada de migrantes da África e do Oriente Médio que desejam chegar à União Europeia.

PFT // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS