Autoridades apreendem no Brasil 1,5 toneladas de cocaína destinada a Espanha

As autoridades brasileiras apreenderam um carregamento de 1,5 toneladas de cocaína, escondidas numa carga de milho, num cargueiro que tinha como destino o porto espanhol de Cádiz, informaram hoje fontes oficiais.

Autoridades apreendem no Brasil 1,5 toneladas de cocaína destinada a Espanha

Autoridades apreendem no Brasil 1,5 toneladas de cocaína destinada a Espanha

As autoridades brasileiras apreenderam um carregamento de 1,5 toneladas de cocaína, escondidas numa carga de milho, num cargueiro que tinha como destino o porto espanhol de Cádiz, informaram hoje fontes oficiais.

A droga foi descoberta na passada sexta-feira, numa fiscalização de rotina no porto de São Sebastião, no litoral do estado brasileiro de São Paulo, por agentes da Polícia Federal e da Alfândega Federal.

Apesar de a Polícia ter informado inicialmente que o carregamento correspondia a uma tonelada de cocaína, a Alfândega Federal esclareceu hoje, em comunicado, que o peso total da droga ascendia a 1.524 quilogramas.

A cocaína foi descoberta nos armazéns do Unispirit, um navio de bandeira de Antígua e Barbuda com tripulação russa que estava ancorado em São Sebastião à espera de autorização para partir rumo a Cádiz, no sul de Espanha.

Os pacotes com cocaína estavam escondidos no meio da carga de milho, tendo sido necessário retirar todos os grãos do depósito para extrair a droga.

O estupefaciente foi enviado à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo para ser destruído.

A própria Polícia Federal ficará responsável pela investigação do crime de tráfico internacional de drogas.

A alfândega já havia apreendido em agosto passado, no vizinho porto de Santos, um carregamento de 192 quilogramas de cocaína que seguiria em direção a Las Palmas, também em Espanha, escondido entre carnes congeladas.

As autoridades responsáveis pelo porto de Santos, o maior da América Latina, aumentaram as apreensões de cocaína nos últimos meses.

A preferência dos narcotraficantes pelos portos brasileiros deve-se ao facto de o fluxo comercial entre o Brasil e a Europa ser maior do que em países produtores de cocaína, como Colômbia e Peru, já que o catálogo de exportação é mais diversificado, o que torna mais fácil esconder o droga em contentores de carga.

Segundo fontes oficiais, no primeiro semestre do ano foram apreendidas no porto de Santos cerca de 10 toneladas de cocaína.

MYMM // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS