Autor do incêndio que causou a morte de 73 animais vai a julgamento

Rui Dias circulou durante três meses por zonas florestais e ateou um total de 62 incêndios, nos concelhos de Valongo e Paredes. Usava isqueiros para iniciar as ignições.

Autor do incêndio que causou a morte de 73 animais vai a julgamento

Autor do incêndio que causou a morte de 73 animais vai a julgamento

Rui Dias circulou durante três meses por zonas florestais e ateou um total de 62 incêndios, nos concelhos de Valongo e Paredes. Usava isqueiros para iniciar as ignições.

Rui Dias circulou durante três meses por zonas florestais e ateou um total de 62 incêndios, nos concelhos de Valongo e Paredes. Usava isqueiros para iniciar as ignições.

Um desses fogos, que começou em Sobrado, alastrou-se até a um abrigo na serra em Santo Tirso. Levou à morte de 73 cães e gatos, a 18 de julho do ano passado. O eletricista foi agora acusado por 62 crimes de incêndio doloso.

Vai ser julgado no próximo mês no Tribunal de São João Novo, no Porto. “Estava consciente dos riscos, mas isso não o impediu de prosseguir numa atividade repetida, deliberada e prolongada no tempo, que apenas se pode explicar por uma atitude de satisfação pelos danos e perigos causados”, diz a acusação.

O processo dá conta de que os crimes ocorreram entre maio e agosto do ano passado. O eletricista escolhia locais ermos. Com recurso a isqueiros ateava chamas à vegetação. Alguns dos incêndios atingiram grandes proporções e colocaram casas e fábricas em risco.

Arguido assume fascínio pelo aroma das chamas

Quando foi detido pela Judiciária, Rui, de 29 anos, assumiu uma pequena parte dos crimes. Disse que é fascinado pelos fogos, seja pela imagem das chamas, seja pelo aroma que exalam. Assumiu ainda que precisa de ajuda médica.

Tal como escreve o CM, outros animais também ficaram gravemente feridos neste incêndio. Ao arguido é ainda imputada a autoria de um outro fogo ocorrido a 2 de agosto. Para além das fatalidades, três operacionais ficaram feridos e um carro dos Bombeiros de Valongo ficou destruído.

LEIA AINDA
Mulher é esfaqueada até à morte após encontro marcado no Tinder
Mulher persegue e mata à facada antiga companheira
Catarina Gonçalves, de 25 anos, casou-se com Ana Miranda, de 31, há sete anos, mas os últimos tempos foram um autêntico inferno. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS