Alerta de tsunami levantado após forte sismo no leste de Taiwan

O alerta de tsunami para a costa sudeste de Taiwan, depois de ter sido registado um forte sismo, foi levantado.

Alerta de tsunami levantado após forte sismo no leste de Taiwan

Alerta de tsunami levantado após forte sismo no leste de Taiwan

O alerta de tsunami para a costa sudeste de Taiwan, depois de ter sido registado um forte sismo, foi levantado.

O epicentro do sismo, que ocorreu pouco depois das 14:44 locais (07:44 hora de Lisboa), estava localizado a cerca de 50 quilómetros a norte da cidade de Taitung, a uma profundidade de dez quilómetros, disse o Instituto de Estudos Geológicos dos Estados Unidos (USGC).

O gabinete de meteorologia de Taiwan disse que o sismo teve uma magnitude de 6,8 na escala de Ritcher. Já o USGC avançou que o sismo teve uma magnitude de 7,2, mas depois baixou este valor para 6,9.

A Agência Meteorológica Japonesa e o Centro de Alerta para Tsunamis do Pacífico emitiram um aviso de tsunami pouco depois do sismo e, algumas horas depois, emitiram uma declaração a dizer que já não havia risco de tsunami.

A Agência Nacional de Bombeiros de Taiwan disse que uma pessoa morreu após ter sido atingida por uma máquina que caiu numa fábrica de cimento, na cidade de Yuli, perto do epicentro.

Segundo o Ministério da Saúde, 79 pessoas procuraram tratamento médico ou foram enviadas para o hospital.

Na cidade de Yuli, um edifício com uma loja de conveniência no rés-do-chão desabou. Vídeos da Agência Central de Notícias de Taiwan mostram residentes em pânico a saírem apressados do edifício enquanto este desabava debaixo de uma espessa nuvem de poeira.

Segundo a administração dos caminhos-de-ferro de Taiwan (TRA), um comboio descarrilou na estação de Hualien, após a queda de um bloco de betão durante o sismo.

Fotos publicadas pela agência Taiwanesa mostram seis vagões do comboio inclinados na estação.

A TRA, que dizia que 20 passageiros estavam a bordo, não comunicou quaisquer feridos.

O sismo também foi sentido na capital Taipé e na cidade de Kaohsiung, no sudoeste do país.

Nas redes sociais, os residentes colocaram vídeos de candeeiros do teto e pinturas a balançar.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, exortou as pessoas a estarem vigilantes quanto ao risco de ocorreram réplicas.

“O abastecimento de água e eletricidade em algumas áreas foi também afetado pelo sismo”, escreveu Tsai Ing-wen na rede social Facebook, sublinhando que estão em curso operações de salvamento.

No sábado, a região foi atingida por um sismo de magnitude 6,6, tendo-se seguido vários tremores de terra.

O Centro da Rede Sísmica da China disse que os tremores foram sentidos nas zonas costeiras, incluindo Fujian, Guangdong, Jiangsu e Xangai.

Taiwan e arredores são regularmente atingidos por sismos devido à sua localização perto da junção de duas placas tectónicas.

A ilha encontra-se numa região de intensa atividade sísmica, devido à sua posição no Anel de Fogo do Pacífico. A maioria dos terramotos causa danos mínimos.

A maioria dos habitantes de Taiwan vive na costa ocidental e em Taipé.

A pitoresca costa leste é mais remota e menos povoada, mas atrai muitos turistas, que são atualmente escassos devido à quarentena obrigatória para os viajantes.

O sismo mais mortífero de sempre registado em Taiwan, com uma magnitude de 7,6, ocorreu em setembro de 1999 e matou mais de 2.400 pessoas.

 

JDN // CC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS