Alerta | Cereais de pequeno-almoço para crianças com glifosato

Um estudo realizado por um grupo ambientalista alerta para a presença de glifosato em cereais de pequeno-almoço para crianças.

Alerta | Cereais de pequeno-almoço para crianças com glifosato

Alerta | Cereais de pequeno-almoço para crianças com glifosato

Um estudo realizado por um grupo ambientalista alerta para a presença de glifosato em cereais de pequeno-almoço para crianças.

Um estudo realizado por um grupo ambientalista alerta para vestígios de glifosato em vários cereais de pequeno-almoço. Trata-se de um herbicida associado ao aparecimento de cancro.

A investigação foi revelada esta quarta-feira, 12 de junho, pela organização ambiental The Environmental Working Group (EWG), e teve por base 21 produtos que ao serem testados apresentaram níveis de glifosato superiores aos que são considerados seguros para a saúde das crianças.

«Grandes empresas continuam a vender cereais de pequeno-almoço para crianças e outros alimentos contaminados com níveis preocupantes de glifosato, a substância que está presente no herbicida Roundup, que causa cancro», lê-se no documento.

Glifosato associado ao aparecimento de cancro

Entre os cereais de pequeno-almoço testados destacam-se os da marca Cheerios e barras ou snacks da Nature Valley. Este estudo surge numa altura em que a justiça norte-americana associa o glifosato ao aparecimento de cancro. Em maio deste ano, um júri federal da Califórnia determinou que o herbicida Roundup, à base de glifosato, contribuiu decisivamente para o aparecimento de cancro num casal. A Monsanto, detida pela Bayer, foi condenada a pagar uma indemnização de dois mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros).

Os membros do casal responsabilizaram o herbicida Roundup pela doença, segundo os seus advogados. O júri atribuiu «dois mil milhões de dólares» ao casal Pilliod, a título de indemnização «punitiva» para sancionar o fabricante de herbicida com glifosato, anunciou, em mensagem enviada por correio eletrónico à AFP, um dos gabinetes de advogados que fizeram a defesa do casal, que processou o grupo agroquímico num tribunal de Oakland, no oeste dos EUA.

Antes, por razões similares, o grupo foi condenado a pagar indemnizações de 81 milhões de dólares, em março último, e 290 milhões de dólares, em agosto do ano passado.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para quinta-feira, 13 de junho de 2019

Português detido no aeroporto de Faro por suspeitas de homicídio em França

 

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS