Agente da Polícia em estado grave após ser baleado no rosto

Companheira de agente da polícia pede proteção para agentes de polícia

Agente da Polícia em estado grave após ser baleado no rosto

Agente da Polícia em estado grave após ser baleado no rosto

Companheira de agente da polícia pede proteção para agentes de polícia

Renato Amaro Peixoto foi baleado na sequência de uma perseguição na Penha, bairro do Rio de Janeiro, em horário de serviço. O tiro, que foi na região do rosto, deixou-o em estado grave. Está no hospital Getúlio Vargas entubado e sedado e esta terça-feira, 3 de dezembro, será submetido a uma segunda cirurgia.

«Atiraram para matar um cidadão bom. Logo ele que entrou para a PM (Polícia Militar) com o sonho de contribuir para uma sociedade melhor para que os nossos filhos tenham paz e liberdade de ir e vir. Quando é que a impunidade desses bandidos vai parar? O que é que as autoridades estão a fazer para resguardar a vida de quem dorme e acorda a proteger-nos de tanta violência. Ingénuo é quem acha que o policia só exerce a sua profissão em horário de serviço. O meu marido é PM 24 horas por dia e ninguém reconhece o quão importante, sacrificante e perigoso é essa profissão e como vivemos sempre preocupados com as nossas vidas e dos nossos filhos», desabafa Jessica Peixoto, companheira de Renato Amaro Peixoto.

Primo de agente morto 22 meses antes

Vinte e dois meses antes, também Patrick Batista Lopes, da Unidade de Polícia Pacificadora São Carlos, foi encontrado morto em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. O corpo do agente, de 27 anos, estava dentro de um Chevrolet Agile preso, abandonado perto da estrada. De acordo com as autoridades, o soldado levou 15 tiros.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta segunda-feira, 2 de dezembro

Impala Instagram


RELACIONADOS