África do Sul reúne embaixadores africanos para discutir violência xenófoba contra estrangeiros

A ministra das Relações Internacionais e Cooperação sul-africana, Lindiwe Sisulu, vai reunir-se na segunda-feira em Pretória com embaixadores africanos acreditados na África do Sul para discutir a recente violência xenófoba contra imigrantes estrangeiros no país.

África do Sul reúne embaixadores africanos para discutir violência xenófoba contra estrangeiros

África do Sul reúne embaixadores africanos para discutir violência xenófoba contra estrangeiros

A ministra das Relações Internacionais e Cooperação sul-africana, Lindiwe Sisulu, vai reunir-se na segunda-feira em Pretória com embaixadores africanos acreditados na África do Sul para discutir a recente violência xenófoba contra imigrantes estrangeiros no país.

O porta-voz do Ministério das Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul, Ndivhuwo Mabaya, adiantou à Lusa que o ministro da Polícia, Bheki Cele, participará também no encontro com os diplomatas africanos.

Segundo o porta-voz, a decisão do Governo sul-africano em convocar os chefes das diplomacias africanas para uma reunião em Pretória, acontece após violentos ataques contra cidadãos estrangeiros, na semana passada, nomeadamente nas províncias do KwaZulu-Natal, litoral sudeste, e Limpopo, norte do país.

A recente onda de violência contra cidadãos estrangeiros arrasta-se há pelo menos uma semana.

Desconhecem-se até ao momento as causas dos incidentes de violência.

Na quinta-feira, sete camiões foram incendiados na autoestrada N3, entre a localidade de Estcourt e a portagem de Rio Mooi, na província do KwaZulu-Natal (KZN).

“Sete camiões foram incendiados. A estrada estava fechada, mas uma via, em direção a Durban, já reabriu”, disse o porta-voz da Inspeção de Tráfego Rodoviário (RTI), Zinhle Mngomezulu.

O responsável adiantou que a polícia não fez detenções no local e que foi aberta uma ocorrência de violência pública na esquadra de Polícia de Rio Mooi.

A polícia sul-africana não confirmou se os incidentes na N3 estão relacionados com a atual onda de protestos que envolve motoristas de camião estrangeiros, nomeadamente moçambicanos.

Imagens de violência no KwaZulu-Natal e alertas de segurança por parte de motoristas moçambicanos dando também conta de atos de intimidação e violência de que alegam ser alvo, circularam recentemente nas redes sociais.

O incêndio de camiões e o apedrejamento de veículos ocorrem com frequência naquela área.

Em maio do ano passado, 32 camiões foram incendiados e outros saqueados durante uma noite de protestos naquela província sul-africana.

No início da semana, mais de 150 cidadãos estrangeiros a residir num bairro informal em Clare Estate, em Durban, foram forçados a abandonar aquela área devido aos ataques armados.

A polícia no KwaZulu-Natal confirmou à imprensa os incidentes de violência na semana passada, acrescentando que “começaram na noite de domingo com ataques a lojas de cidadãos estrangeiros”.

Registaram-se também incidentes na segunda e na terça-feira, adiantou a porta-voz da Polícia, Thulani Zwane.

Em declarações à imprensa, na sexta-feira, o presidente da Câmara Municipal de eThekwini (envolvente à cidade de Durban), Zandile Gumede, considerou que os incidentes de violência são “pura criminalidade”.

O autarca condenou a violência e instou a polícia a atuar contra os autores dos ataques.

CYH // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS