Advogado acusado de drogar mulher para abortar

O advogado Mason Herring vai responder pelos crimes de agressão a uma mulher grávida e aborto forçado após ter diluído um medicamento que induz o aborto na bebida da mulher.

Advogado acusado de drogar mulher para abortar

Advogado acusado de drogar mulher para abortar

O advogado Mason Herring vai responder pelos crimes de agressão a uma mulher grávida e aborto forçado após ter diluído um medicamento que induz o aborto na bebida da mulher.

Um advogado norte-americano vai a julgamento por ter tentado terminar a gravidez da mulher. De acordo com documentos do tribunal, a que o The Guardian teve acesso, Mason Herring está acusado de dois crimes: agressão a uma mulher grávida e aborto forçado. A notícia da gravidez terá surgido num momento conturbado do casal: o homem já teria saído de casa e expressado a intenção de pedir o divórcio. Porém, concordou em iniciar sessões de terapia de casal. Terá sido numa destas, em março, que a esposa revelou estar grávida do terceiro filho. A reação, revela a mulher, foi imediatamente “negativa”.

Uma declaração redigida pelo departamento policial de Houston explica que a mulher terá estranhado o comportamento do parceiro nos dias seguintes ao anúncio. Mason começou a insistir na “importância de beber água durante a gravidez” e oferecia-lhe repetidamente copos de água não solicitados. Numa das vezes, a mulher reparou que a água não estava límpida. O marido justificou com um possível problema de canalização. No entanto, a verdade é que uma hora depois começou com dores abdominais e hemorragias severas e teve de ser levada de urgência par ao hospital.

Casal de professores despedido por vídeos sexuais na escola
Vídeos eróticos dos professores Samantha Peer e Dillon Peer feitos nas escolas chegaram aos alunos, pais e até outros professores. A docente já veio a público justificar-se. (… continue a ler aqui)

Os sintomas viriam a reaparecer na semana seguinte, depois de ter ingerido mais quatro bebidas. A mulher ligou os sintomas com as bebidas dadas pelo marido e passou a suspeitar do homem com quem estava casada há 11 anos. Foi então que o apanhou a despejar o conteúdo de um pequeno saco de plástico numa bebida. Noutra, quando estava na companhia de mais duas pessoas, o marido ofereceu-lhe um copo com uma “substância desconhecida” no interior, facto que as testemunhas confirmaram. Ao verificar dos sacos de lixo de casa, confirmou todas as suspeitas. Várias caixas de Cyrus, um medicamento que inclui o agente abortivo misoprostol na sua composição, não deixaram margens para dúvidas.

“Ato hediondo”

Advogado acusado de drogar mulher para abortar
O advogado e arguido Mason Herring

O relatório policial adianta que as autoridades tiveram acesso a diversas provas do testemunho da mulher, incluindo as caixas de medicamentos e vídeos em que o marido parecia contaminar os copos de água. O procurador responsável pelo caso, Anthony Osso, declarou que as alegadas ações de Mason Herring foram “premeditadas” e “manipuladoras”. “O que estamos a alegar que o Sr. Herring fez e que acreditamos ser sustentado pelas provas, é um acto hediondo. Fazer isto a alguém que confia em nós significa aproveitarmo-nos dessa confiança”, afirmou.

Os advogados de Herring recusaram-se a comentar, mas dizem estar confiantes de que “[prevalecerão] em tribunal quando chegar o momento de refutar estas alegações”. O Texas é um dos estados norte-americanos em que a interrupção da gravidez foi totalmente banida em todas as situações após o Supremo Tribunal ter revertido a lei que assegurava o direito constitucional ao aborto. Como tal, ajudar uma mulher a abortar é também considerado crime. Neste caso, com a agravante de desrespeitar o conhecimento e consentimento da gestante.

Foto: Harris County Sheriff’s Office

Impala Instagram


RELACIONADOS