Mais acidentes, mas menos mortos nas estradas portuguesas

No primeiro trimestre deste ano registaram-se nas estradas portuguesas mais acidentes rodoviários, que causaram mais feridos ligeiros e graves, mas menos mortos (18), segundo dados da PSP.

Mais acidentes, mas menos mortos nas estradas portuguesas

Mais acidentes, mas menos mortos nas estradas portuguesas

No primeiro trimestre deste ano registaram-se nas estradas portuguesas mais acidentes rodoviários, que causaram mais feridos ligeiros e graves, mas menos mortos (18), segundo dados da PSP.

No primeiro trimestre deste ano registaram-se nas estradas portuguesas mais acidentes rodoviários, que causaram mais feridos ligeiros e graves, mas menos mortos, segundo dados da PSP divulgados na véspera do início da operação «Páscoa em Segurança».

Segundo a Polícia de Segurança Pública, no primeiro trimestre de 2019 registaram-se nas estradas portuguesas 3.842 acidentes, mais 308 do que os 3.534 do mesmo trimestre de 2018. Destes acidentes resultaram 18 mortos, menos 3 que os 21 de 2018, 168 feridos graves, mais 7 do que nos primeiros três meses de 2018 e 4.501 feridos leves, mais 377 do que no ano anterior.

A PSP assinala que «apesar da diminuição do indicador relativo às vítimas mortais, os níveis de sinistralidade rodoviária continuam a assumir valores relevantes» e que a sua redução se mantém «uma prioridade estratégica para a PSP e para o país». A operação «Páscoa em Segurança 2019» da PSP decorre de 15 a 21 de abril, em todo o território nacional, e incidirá, em particular, na prevenção da sinistralidade rodoviária.

A PSP assinala «a maior movimentação rodoviária» que habitualmente se assinala neste período festivo «não só no interior das cidades, mas também de e para os locais de naturalidade dos cidadãos, para as tradicionais comemorações, o que origina elevados fluxos de trânsito».

«As férias escolares contribuem igualmente para uma maior movimentação de viaturas e pessoas, em especial junto de centros de diversão noturna, potenciando o consumo de bebidas alcoólicas e/ou substâncias psicotrópicas, bem como à adoção de comportamentos de risco que propiciam a ocorrência de acidentes rodoviários e/ou ampliam as suas consequências, pelo que se dará maior ênfase à segurança nas zonas limítrofes desses locais», acrescenta.

A PSP aponta igualmente o «usual aumento significativo do fluxo de turistas, sobretudo espanhóis e franceses». Nesse sentido, no âmbito do Acordo de Cooperação em matéria Policial e Aduaneira entre Portugal e Espanha, e entre Portugal e França, haverá equipas policiais destes países apoiarem a segurança que a PSP presta a esses cidadãos estrangeiros.

O apoio da Police Nationale de França ocorrerá em Lisboa, enquanto o CNP de Espanha estará a apoiar a PSP em Olhão, Alcobaça e Peniche. De igual modo, uma patrulha da PSP também se deslocará a Salamanca, a fim de colaborar com o Cuerpo Nacional de Policía (CNP) no apoio aos turistas portugueses e estudantes em férias escolares.

A PSP tem igualmente previsto um conjunto de ações junto dos idosos direcionadas para a prevenção da criminalidade e adoção de estratégias e medidas de autoproteção.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para segunda-feira, 15 de abril
Homem salta de avião para tentar fugir à polícia

 

Impala Instagram


RELACIONADOS