A1 reaberta em Albergaria-a-Velha, incêndio em Paus continua ativo

A A1 foi reaberta ao trânsito às 17:40, de acordo com a GNR, que confirmou terem sido também reabertas ao longo do dia a A25 e o IC2, e não havendo estradas principais cortadas na região.

A1 reaberta em Albergaria-a-Velha, incêndio em Paus continua ativo

A1 reaberta em Albergaria-a-Velha, incêndio em Paus continua ativo

A A1 foi reaberta ao trânsito às 17:40, de acordo com a GNR, que confirmou terem sido também reabertas ao longo do dia a A25 e o IC2, e não havendo estradas principais cortadas na região.

O principal incêndio na região de Aveiro, fustigada por vários fogos florestais desde quinta-feira, em especial nos concelhos de Águeda e Albergaria-a-Velha, foi hoje o de Paus, em Alquerubim, Albergaria-a-Velha, que se mantinha ativo às 18:00, com vento forte a dificultar as operações de combate, na qual ao longo do dia estiveram empenhados sete meios aéreos.

Pelas 12:00 de hoje estavam já reabertos o Itinerário Complementar nº 2 e a autoestrada 25, mantendo-se encerrada até ao final da tarde a autoestrada nº 1, entre as principais vias de circulação que atravessam os municípios de Águeda e Albergaria-a-Velha.

Para a zona foram mobilizados sete meios aéreos e as Forças Armadas enviaram para o distrito de Aveiro três máquinas de rasto do Exército, “para apoiarem na abertura de caminhos que facilitem o acesso dos operacionais que combatem os incêndios”.

Segundo fonte militar, os meios foram deslocados no seguimento de um pedido da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, envolvendo um total de 15 militares.

Por seu turno as câmaras municipais de Águeda e Albergaria-a-Velha acionaram os respetivos planos municipais de emergência, permitindo aos respetivos presidentes mobilizar recursos, nomeadamente máquinas e equipamentos julgados úteis para auxiliar o combate às chamas e a proteção de pessoas e bens, de acordo com o Plano Municipal de Proteção Civil de cada concelho.

No caso de Albergaria-a-Velha, as autoridades decidiram evacuar, por precaução, cerca de 40 pessoas, entre as quais algumas crianças de um centro de acolhimento infantil.

Os vários incêndios foram considerados dominados ou controlados ao início da noite de quinta-feira, mas reacendimentos ocorridos de madrugada devido aos ventos fortes levaram ao corte da circulação na A1, entre Estarreja e Aveiro Sul e na A25, junto ao nó do Carvoeiro, bem como a condicionar o IC2 entre Águeda e Albergaria-a-Velha.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) ativou meios aéreos, que começaram a atuar em Albergaria-a-Velha, apesar de “alguns constrangimentos devido ao vento”, por força das condições meteorológicas adversas e ao início da manhã participavam no combate às chamas cerca de 600 bombeiros, de várias corporações do país.

MSO // LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS