7 youtubers que cometeram crimes horríveis

Os youtubers são, para os millennials, os novos pivots da televisão ou actores de Hollywood.Mas alguns ‘ídolos’ acabaram por seguir uma vida de crime e morte.

Os youtubers são um dos fenómenos da Internet. Mesmo em Portugal, alguns dos youtubers têm mais de três milhões de seguidores e são ídolos de muitos jovens.

Mas o YouTube tem um lado negro, obscuro, e capaz de partilhar coisas tão nefastas como ideologias de racismo e ódio. Vamos compartilhar consigo 7 youtubers que ficaram conhecidos na plataforma online e acabaram por praticar crimes e até homicídios na vida real.

LEIA MAIS: 7 locais estranhos onde foram encontrados bebés

1 – Anders Breivik

O mais conhecido dos youtubers desta lista. Anders Breivik utilizava a plataforma como forma de propaganda do seu discurso de ódio, criticando o islamismo e a imigração.

A 22 de julho de 2011, Breivik matou 77 pessoas em Utøya, na Noruega.

2 – Jared Lee Loughner

Jared usava o YouTube para partilhar as suas ideias anti-religiosas e governamentais. Embora tivesse poucos seguidores, os vídeos do youtuber tinham inúmeras visualizações.

Também em 2011, Loughner acabou por se tornar num serial killer, matando seis pessoas na tentativa de assassinato da deputada Gabrielle Gifordfs. A poítica acabou por ficar gravemente ferida mas sobreviveu.

 

3 – Alvaro Castillo

O americano queria ter uma carreira na plataforma de vídeo, mas o seu canal nunca teve mais de 60 subscritores. No seu YouTube, Castillo referia admirar o ‘Massacre de Columbine’, numa escola dos Estados Unidos, e a sua personalidade demonstrava o conflito interior que existia dentro de si.

A 30 de agosto de 2006, Alvaro matou o seu pai e conduziu até à sua escola, onde detonou um engenho explosivo, ferindo dois alunos.

4 – David Rock

David Rock tinha milhares de seguidores no seu canal, onde costumava fazer vídeos engraçados sobre os seus dias na fazenda.

Tudo mudou quando David foi confrontado de exploração sexual infantil. O youtuber fazia vídeos de jovens em actos sexuais.


5 – Trey Eric Sesler

O americano Trey Sesler usava o seu canal de YouTube para partilhar conteúdo relacionado com videojogos, tendo alcançado milhões de visualizações.

No dia 20 de março de 2012, a vida de Sesler mudou quando matou a sua família na casa onde habitavam em Waller, Texas. Nas suas declarações, Trey afirmou ter morto os seus pais e irmão porque queria atacar a sua escola e não queria que os familiares sofressem com a situação.

 

LEIA MAIS: 7 actos criminosos inspirados em obras de ficção

6 – Elliot Rodger

«Forçaram-me a sofrer durante toda a minha vida, agora eu vou forçar todos a sofrer também. Esperei muito tempo por isto e vou dar exactamente o que merecem. A todos». Esta foi a frase que Elliot Rodger deixou no seu último vídeo no YouTube. O jovem estava revoltado contra as raparigas que o rejeitavam e contra os rapazes que o excluíam na universidade onde estudava.

A 23 de maio de 2014, dia seguinte à publicação do vídeo, Elliot cometeu o ‘Massacre de Isla Vista’, na Califórnia. O youtuber esfaqueou três rapazes e matou a tiro três raparigas. Depois, Rodger dirigiu-se a um supermercado e matou mais um estudante. Na troca de tiros com a polícia de Santa Bárbara, pelas ruas de Isla Vista, o universitário feriu treze pessoas. No total, sete pessoas morreram, entre as quais Rodger, que se suicidou.

 

7 – Pekka-Eric Auvinen


O finlandês tinha poucos seguidores no seu canal, onde colocava o seu ódio contra a religião, considerando-se um «ateu divino».

Em 2007, Auvinen entrou na escola secundária onde estudava, em Jokela, e matou nove pessoas, ferindo com gravidade outras doze. Entre as vítimas mortais estavam cinco alunos do sexo masculino e uma rapariga, a directora da escola, a enfermeira e o próprio Pekka. Horas antes do massacre, o youtuber publicou um vídeo no seu canal anunciando o que crime que iria cometer.

 

LEIA MAIS: 7 notícias falsas sobre ‘monstros’ encontrados após tsunamis

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS