Zelensky demite chefe dos serviços de segurança e procuradora-geral

Volodymyr Zelensky demitiu hoje o chefe dos serviços de segurança ucranianos, Ivan Bakanov, e a procuradora-geral da República, Iryna Venediktova, responsável pela instrução dos processos de guerra contra os russos.

Zelensky demite chefe dos serviços de segurança e procuradora-geral

Zelensky demite chefe dos serviços de segurança e procuradora-geral

Volodymyr Zelensky demitiu hoje o chefe dos serviços de segurança ucranianos, Ivan Bakanov, e a procuradora-geral da República, Iryna Venediktova, responsável pela instrução dos processos de guerra contra os russos.

Volodymyr Zelensky justificou as demissões com a alegação de que mais de 60 membros do gabinete da procuradora e dos serviços de informações “continuaram em território ocupado a trabalhar contra o estado” ucraniano. “Estes crimes contra as fundações da segurança nacional do Estado e as ligações entre as forças de segurança ucranianas e os serviços especiais russos levantam questões muito sérias sobre os seus líderes”, acrescentou.

Corpos de civis recuperados em Kiev atingem os 1.346
Os corpos de civis mortos recuperados na região administrativa ucraniana de Kiev já atingem os 1.346, a maior parte deles abatida a tiro pelos militares russos, informou hoje o chefe da polícia regional, Andriy Nebytov (… continue a ler aqui)

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de cinco mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior. A ofensiva militar russa causou a fuga de mais de 16 milhões de pessoas, das quais mais de 5,7 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

Zelensky justificou as demissões com a alegação de que mais de 60 membros do gabinete da procuradora e dos serviços de informações “continuaram em território ocupado a trabalhar contra o estado” ucraniano

Também segundo as Nações Unidas, 15,7 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia. A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Libertada jornalista russa que mostrou cartaz contra a guerra na TV
A jornalista russa Marina Ovsiannikova, famosa por ter aparecido na televisão com um cartaz contra a ofensiva russa na Ucrânia, disse ter sido libertada após algumas horas de detenção na Rússia (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS