Zelensky acusa Rússia de bombardear com armas iranianas

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, acusou hoje a Rússia de ter lançado uma campanha de bombardeamentos das infraestruturas energéticas da Ucrânia, com recurso a armamento iraniano.

Zelensky acusa Rússia de bombardear com armas iranianas

Zelensky acusa Rússia de bombardear com armas iranianas

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, acusou hoje a Rússia de ter lançado uma campanha de bombardeamentos das infraestruturas energéticas da Ucrânia, com recurso a armamento iraniano.

“A manhã está a ser dura”, disse Zelensky num vídeo na rede social Telegram, referindo-se a bombardeamentos que fizeram pelo menos oito mortos e 24 feridos em Kiev. Os ataques atingiram também as regiões de Khmelnytskiy, Lviv, Dnipro, Vinnitsia, Zaporijia, Sumi, Kharkiv e Jytomyr, “de norte a sul e de leste a oeste” do país, segundo Zelensky. “Querem pânico e caos, querem destruir o sistema energético”, disse Zelensky, citado pela agência francesa AFP. O líder ucraniano disse que as forças russas usaram mísseis e drones (aeronaves não tripuladas) Shahed iranianos.

Rússia terá disparado 75 mísseis

Os militares ucranianos disseram que a Rússia disparou 75 mísseis contra a Ucrânia hoje de manhã, dos quais a defesa aérea abateu 41. Zelensky alertou para a possibilidade da interrupção temporária de energia, já ocorrida em Lviv, segundo as autoridades da cidade situada a oeste de Kiev e próxima da fronteira com a Polónia. “Mas não haverá interrupção da nossa confiança na vitória”, disse Zelensky, apelando aos ucranianos para que permaneçam nos seus abrigos. Em Kiev, a circulação do metro foi interrompida à medida que as estações da capital ucraniana foram convertidas em abrigos antiaéreos.

O tráfego automóvel também foi bloqueado no centro da cidade, segundo o presidente da Câmara, Vitali Klitchko, citado pela AFP. Os bombardeamentos russos ocorreram depois de uma explosão ter danificado, no sábado, a ponte Kerch, entre a Rússia e a península ucraniana da Crimeia, anexada em 2014. Moscovo atribuiu a explosão na ponte a um ataque terrorista ucraniano. A Rússia desencadeou a atual guerra na Ucrânia ao invadir o país vizinho, em 24 de fevereiro deste ano.

Impala Instagram


RELACIONADOS