Wall Street fecha em baixa arrastada pelas tecnológicas e por líder republicano

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em baixa, afetada pelos recuos do setor tecnológico, e a acelerar as perdas em final de sessão, depois das declarações do líder da maioria republicana no Senado sobre as ajudas à economia.

Wall Street fecha em baixa arrastada pelas tecnológicas e por líder republicano

Wall Street fecha em baixa arrastada pelas tecnológicas e por líder republicano

A bolsa nova-iorquina fechou hoje em baixa, afetada pelos recuos do setor tecnológico, e a acelerar as perdas em final de sessão, depois das declarações do líder da maioria republicana no Senado sobre as ajudas à economia.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average recuou 0,38%, para os 27.686,91 pontos.

Mais fortes foram as perdas do alargado S&P500, que desvalorizou 0,80%, para as 3.333,69 unidades, e do tecnológico Nasdaq, que baixou 1,69%, para as 10.782,83.

O recuo dos títulos mais importantes do Nasdaq começou a verificar-se logo desde o início da sessão.

Este comportamento esteve ligado, segundo vários analistas, a uma rotação dos investimentos para valores de setores cíclicos, o que é visto como uma prova de confiança no futuro da economia.

Para Maris Ogg, da Tower Bridge Advisors, “o receio já não é o fator dominante e os atores de mercado estão prontos a assumir um pouco mais de risco”.

O otimismo de hoje esteve ligado em particular ao anúncio feito pelo Presidente russo, Vladimir Putin, de que a Federação Russa tinha desenvolvido a “primeira” vacina contra o novo coronavírus, designada ‘Sputnik V’, e que esta dava uma “imunidade durável”.

A Organização Mundial de Saúde, contudo, reagiu com prudência ao anúncio, lembrando que a “pré-qualificação” e a homologação de uma vacina passam por procedimentos “rigorosos”.

Em todo o caso, o anúncio reforçou a ideia entre os investidores de que uma vacina deve estar disponível em breve, avançou esta operadora de mercado.

Menos de uma hora antes do encerramento, os grandes índices da bolsa nova-iorquina passaram todos para vermelho, depois das declarações, na televisão Fox News, do chefe da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, que se mostrou cético sobre o regresso às negociações com os democratas sobre novas medidas orçamentais de apoio à economia.

“A inversão (da tendência dos índices) foi rápida, muito provavelmente devido aos algoritmos, que reagiram aos artigos sobre McConnell”, observou outra operadora, Quincy Krosby, da Prudential Financial.

A Casa Branca e os democratas continuam a responsabilizar-se mutuamente pelo impasse nas negociações ao fim de duas semanas, quando se aproximam as eleições presidenciais e depois de quatro decretos (ordens executivas) do Presidente norte-americano, Donald Trump, assinados no sábado.

Estas medidas temporárias arriscam-se, contudo, a serem contestadas em justiça, uma vez que a Constituição dos EUA reserva ao Congresso a maior parte das decisões orçamentais do país.

Krosby chamou também a atenção para a época: “Este é um mercado onde os volumes são mais ligeiros devido à acalmia estival e o mercado pode subir ou descer mais depressa do que o habitual”.

RN // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS