Voos no Aeroporto Internacional de Damasco, Síria, suspensos após ataque israelita

Os voos no Aeroporto Internacional de Damasco, que sofreu graves danos após um ataque israelita, estão suspensos até novo aviso, esperando a conclusão dos trabalhos de reparação que começaram hoje.

Voos no Aeroporto Internacional de Damasco, Síria, suspensos após ataque israelita

Voos no Aeroporto Internacional de Damasco, Síria, suspensos após ataque israelita

Os voos no Aeroporto Internacional de Damasco, que sofreu graves danos após um ataque israelita, estão suspensos até novo aviso, esperando a conclusão dos trabalhos de reparação que começaram hoje.

Antes do amanhecer de sexta-feira, a força aérea israelita bombardeou o aeroporto localizado no sul da capital síria, danificando prédios e colocando as pistas fora de serviço.

“A aviação civil e empresas nacionais competentes estão a trabalhar (…) para reparar os danos significativos”, disse o ministério dos Transportes da Síria em comunicado, acrescentando que o tráfego aéreo, suspenso na sexta-feira, será retomado assim que os trabalhos forem concluídos e a segurança aeroportuária estiver garantida.

Esta não é a primeira vez que o aeroporto de Damasco é alvo de Israel, mas a suspensão de voos é rara.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), uma pista de aterragem foi danificada e desativada em 2021 após um ataque israelita contra depósitos pertencentes a milícias pró-iranianas perto do aeroporto.

Em 20 de maio, mísseis terra-terra israelitas mataram pelo menos três oficiais sírios perto de Damasco, segundo o OSDH. Um incêndio eclodiu perto do aeroporto após o ataque, onde ambulâncias foram vistas a deslocar-se para o local dos ataques, segundo a mesma fonte.

Segundo a Organização Não-Governamental, o ataque de sexta-feira atingiu a única pista ainda em serviço do aeroporto, bem como vários edifícios adjacentes.

“A pista de pouso, a torre de controlo, três hangares, depósitos e salas de receção foram seriamente danificados pelos ataques israelitas”, disse o OSDH, que possui uma vasta rede de fontes na Síria.

RCP // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS