Von der Leyen e Costa discutiram apoio à Ucrânia e oportunidades de comércio com MERCOSUL

A presidente da Comissão Europeia anunciou hoje que discutiu com o primeiro-ministro português o apoio da União Europeia à Ucrânia e as oportunidades de comércio com o Mercado Comum do Sul.

Von der Leyen e Costa discutiram apoio à Ucrânia e oportunidades de comércio com MERCOSUL

Von der Leyen e Costa discutiram apoio à Ucrânia e oportunidades de comércio com MERCOSUL

A presidente da Comissão Europeia anunciou hoje que discutiu com o primeiro-ministro português o apoio da União Europeia à Ucrânia e as oportunidades de comércio com o Mercado Comum do Sul.

“Foi um prazer estar com António Costa. Em antecipação do próximo Conselho Europeu discutimos a competitividade, as oportunidades de comércio entre a UE e o MERCOSUL, assim como o apoio à Ucrânia”, escreveu Ursula von der Leyen na rede social Twitter.

A presidente da Comissão Europeia acrescentou que durante a reunião com o primeiro-ministro também abordaram a aplicação do plano de recuperação da União Europeia pós-pandemia (a apelidada ‘bazuca’ que está por detrás do financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência de cada Estado-membro): “Crucial para Portugal, crucial também para a Europa como um todo.”

A publicação é acompanhada por um curto vídeo de um aperto de mão entre von der Leyen e Costa.

Este foi o primeiro encontro entre António Costa e von der Leyen este ano. O último foi durante a reunião do Conselho Europeu, em dezembro e, na altura, António Costa defendeu a extensão do mecanismo ibérico para controlar o preço do gás adquirido para a produção de eletricidade.

Contudo, não há informações de que Costa tenha abordado o assunto com a presidente da Comissão, apesar da deslocação a Bruxelas do ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, na quarta-feira, para pedir a prorrogação deste mecanismo, juntamente com a ministra espanhola da Transição Ecológica, Teresa Ribera, que tem a pasta da Energia.

No último Conselho Europeu, António Costa defendeu a renovação do mecanismo para Portugal e Espanha a partir de maio, que, advogou, “não tem distorcido o mercado e tem permitido às empresas portuguesas sediadas em Portugal e Espanha — e também à França, sempre que adquire energia da Península Ibérica — ter sempre preços francamente mais competitivos do que os que são praticados no mercado internacional”.

Na manhã de sexta-feira o primeiro-ministro vai reunir-se com a vice-presidente da Comissão e também comissária para a Competitividade, Margrethe Vestager, e depois com o comissário para o Mercado Interno, Thierry Breton. Assim como aconteceu hoje, não estão previstas declarações no final dos encontros.

AFE // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS