UE/Presidência: Ministros de Administração Interna reúnem-se para discutir resiliência de infraestruturas críticas

Os ministros da Administração Interna da União Europeia (UE) reúnem-se hoje para discutir uma diretiva que visa melhorar a resiliência de infraestruturas críticas europeias e para trocar impressões sobre o “aspeto externo” das migrações.

UE/Presidência: Ministros de Administração Interna reúnem-se para discutir resiliência de infraestruturas críticas

UE/Presidência: Ministros de Administração Interna reúnem-se para discutir resiliência de infraestruturas críticas

Os ministros da Administração Interna da União Europeia (UE) reúnem-se hoje para discutir uma diretiva que visa melhorar a resiliência de infraestruturas críticas europeias e para trocar impressões sobre o “aspeto externo” das migrações.

Numa reunião que terá lugar em formato virtual e que será dirigida a partir de Lisboa pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, os ministros irão abordar a proposta de diretiva apresentada pela Comissão Europeia em dezembro de 2020 sobre infraestruturas críticas, procurando identificar os “principais obstáculos” que impedem a sua implementação e maneiras de “ultrapassá-los”.

No que se refere à questão das migrações, os ministros irão debater os “aspetos externos” dos fenómenos migratórios, após a apresentação, a 10 de fevereiro, da primeira avaliação factual da Comissão Europeia no que se refere à cooperação com países terceiros sobre a readmissão de refugiados.

Numa altura em que o Pacto para as Migrações e Asilo continua bloqueado no Conselho, a presidência portuguesa irá também informar os restantes ministros sobre o estado das negociações, indicando os “trabalhos técnicos” que se mantêm em curso e esclarecendo o caminho que pretende seguir.

Noutro ponto da agenda, e baseando-se numa proposta da presidência portuguesa de lançar um diálogo político com os países do norte de África, os ministros irão debater a cooperação com a região nas áreas da “migração e da gestão das fronteiras”, das “ameaças híbridas e cibersegurança” e da “cooperação na proteção civil e na resposta a crises humanitárias”.

A Comissão Europeia irá ainda fazer um ponto de situação sobre o estado das “fronteiras internas e externas” da UE, após a introdução de medidas por vários Estados-membros para mitigar a propagação da pandemia de covid-19.

TEYA // MDR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS