UE/Presidência: Eurogrupo prudente e otimista quanto a perspetivas económicas — vice-presidente

A vice-presidente do Eurogrupo, Nadia Calviño, disse hoje que os ministros das Finanças da zona euro estão prudentes e otimistas relativamente às perspetivas de crescimento económico, que são positivas.

UE/Presidência: Eurogrupo prudente e otimista quanto a perspetivas económicas -- vice-presidente

UE/Presidência: Eurogrupo prudente e otimista quanto a perspetivas económicas — vice-presidente

A vice-presidente do Eurogrupo, Nadia Calviño, disse hoje que os ministros das Finanças da zona euro estão prudentes e otimistas relativamente às perspetivas de crescimento económico, que são positivas.

“Resumiria a reunião com a expressão ‘prudência e otimismo'”, disse a governante, acrescentando que a conclusão da manhã de hoje é a de que as “perspetivas de crescimento são positivas, não só para Espanha”.

A ministra da Economia de Espanha e vice-presidente do Eurogrupo transmitiu aos jornalistas as conclusões da reunião informal dos ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo), que hoje decorre no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia.

Nadia Calviño salientou que se deve evitar a “retirada prematura das medidas de estímulo de âmbito fiscal” e apontou também que a mensagem enviada pelo Banco Central Europeu (BCE) é “tranquilizadora”.

Segundo a vice-presidente do Eurogrupo, os ministros das Finanças falaram sobre as medidas de apoio postas em marcha no último ano, para fazer face aos efeitos da pandemia de covid-19 na economia, que entendem terem sido as “corretas” para apoiar o tecido produtivo e para dar estabilidade financeira.

“Anteciparmo-nos ao problema é crucial. Tomar medidas de forma coordenada é fundamental. […] Graças a estas medidas, podemos encarar uma saída para esta crise, muito diferente da anterior”, apontou.

Nadia Calviño disse que, segundo os indicadores macroeconómicos, Espanha é um dos países que tem uma perspetiva de crescimento mais intensa, podendo recuperar a sua economia “em dois ou três anos”, sendo que, lembrou, o país ainda não tinha saído da anterior crise quando começou a crise provocada pela pandemia de covid-19.

De acordo com a responsável, nas reuniões desta tarde e de sábado serão abordados outros temas, como a fiscalidade verde, a harmonização fiscal na Europa e a luta contra os paraísos fiscais, no sentido de alcançar um sistema mais “justo e sustentável”.

As reuniões informais de ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo) e da União Europeia (Ecofin) que Portugal recebe no âmbito da presidência do Conselho da União Europeia arrancam hoje no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

Os encontros, que se prolongam até sábado à hora do almoço e em que o ministro de Estado e das Finanças, João Leão, é o anfitrião, contam ainda com a presença dos governadores dos bancos centrais europeus.

À agência Lusa, o ministro considerou que este é “o mais importante” desde setembro, definindo-o como “o momento de grande reflexão dos ministros das Finanças sobre os principais temas com que a economia europeia se defronta”, e salientou o caráter presencial da reunião.

Portugal assume a presidência do Conselho da União Europeia durante o primeiro semestre deste ano.

MPE // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS