Ucrânia: EUA doam 500 milhões de dólares para apoiar empresas e serviços públicos ucranianos

Os Estados Unidos doaram hoje 500 milhões de dólares (493 milhões de euros) ao Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (BERD) para “apoiar as empresas e serviços públicos ucranianos” afetados pela invasão russa.

Ucrânia: EUA doam 500 milhões de dólares para apoiar empresas e serviços públicos ucranianos

Ucrânia: EUA doam 500 milhões de dólares para apoiar empresas e serviços públicos ucranianos

Os Estados Unidos doaram hoje 500 milhões de dólares (493 milhões de euros) ao Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (BERD) para “apoiar as empresas e serviços públicos ucranianos” afetados pela invasão russa.

Em comunicado, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos da América (EUA), o equivalente ao Ministério das Finanças, explicou que o dinheiro será utilizado para financiar a resposta de emergência na Ucrânia, principalmente o acesso à energia, bem como para garantir a segurança alimentar, com fundos para infraestruturas e transportes e o financiamento direto aos agricultores e exportadores.

Além disso, os fundos serão utilizados para apoiar as populações mais vulneráveis e as pessoas deslocadas internamente no país.

O acordo foi assinado hoje numa cerimónia virtual pela secretária-adjunta dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento Internacional, Alexia Latortue, e pela presidente do BERD, Odile Renaud-Basso.

“Esta contribuição serve para reafirmar o nosso apoio ao povo ucraniano, que defende o seu país da guerra injustificável e não provocada da Rússia”, disse Latortue, de acordo com a nota informativa.

O dinheiro faz parte do pacote de ajuda de 40 mil milhões de dólares (cerca de 39 mil milhões de euros, à taxa de câmbio atual) aprovado pelo Congresso dos Estados Unidos e assinado pelo Presidente Joe Biden em maio passado.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de 5.100 civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar russa causou a fuga de mais de 16 milhões de pessoas, das quais mais de 5,9 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A organização internacional tem observado o regresso de pessoas ao território ucraniano, mas adverte que estão previstas novas vagas de deslocação devido à insegurança e à falta de abastecimento de gás e água nas áreas afetadas por confrontos.

Também segundo as Nações Unidas, mais de 15,7 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ANP // SCA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS