Ucrânia: Diplomacia de Kiev pede sanções contra a Rússia

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmitry Kuleba, disse hoje que “chegou o momento de se aplicarem sanções contra a Rússia” na sequência do reconhecimento ilegal das autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk.

Ucrânia: Diplomacia de Kiev pede sanções contra a Rússia

Ucrânia: Diplomacia de Kiev pede sanções contra a Rússia

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmitry Kuleba, disse hoje que “chegou o momento de se aplicarem sanções contra a Rússia” na sequência do reconhecimento ilegal das autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk.

Numa mensagem gravada em vídeo, na capital dos Estados Unidos onde se encontra, o chefe da diplomacia ucraniano referiu que o Departamento de Estado e o Conselho de Segurança Nacional norte-americanos estão a trabalhar ativamente sobre as questões relacionadas com a segurança ucraniana. 

“Estamos concentrados no assunto chave. Estamos a trabalhar na tomada de decisões para conter a Rússia”, disse Kuleba, acrescentando que está em contacto com os homólogos dos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido e da União Europeia. 

Kuleba insistiu que as sanções são fundamentais, frisando que é preciso saber quando aplicar as medidas e qual vai ser o tipo de sancionamento contra a Rússia.

“A nossa posição é clara: chegou o momento de se aplicarem sanções contra a Rússia”, disse na mesma declaração.

Acrescentou que a Rússia está a provocar a Ucrânia, mas que o país “demonstra sabedoria e contenção para evitar o confronto armado”.

“Na terça-feira (hoje), este trabalho vai continuar e todos vamos trabalhar para protegermos os interesses nacionais da Ucrânia. Esta é a tarefa ‘número um’. Mas também há uma tarefa estratégica: encontrar uma solução que seja benéfica para a Ucrânia, na situação atual”, afirmou.

Da mesma forma, a Ucrânia pediu formalmente ao “Ocidente” a adoção de “sanções severas” contra a Rússia.

“A diplomacia ucraniana está a trabalhar intensamente nas capitais estrangeiras para que sanções severas sejam impostas contra a Federação Russa”, indica um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros divulgado hoje em Kiev.

Na segunda-feira o chefe de Estado ucraniano, Volodymyr Zelenski disse que a Rússia violou a integridade territorial da Ucrânia ao reconhecer a independência de Donetsk e Lugansk.

“A Ucrânia qualifica de forma inequívoca as últimas ações da Rússia como uma violação da soberania e integridade territorial do Estado. Toda as responsabilidades pelas consequências da decisão recaem sobre os dirigentes da Rússia”, disse Zelenski num discurso transmitido pela televisão. 

Na segunda-feira, Vladimir Putin ordenou a mobilização do Exército russo para “manutenção da paz” nos territórios separatistas no leste da Ucrânia, que reconheceu como independentes.

Putin assinou dois decretos que pedem ao Ministério da Defesa russo que “as Forças Armadas da Rússia assumam as funções de manutenção da paz no território” das “repúblicas populares” de Donetsk e Lugansk.

Em 2014, a Rússia invadiu o leste da Ucrânia e anexou a Península da Crimeia, território ucraniano.

A guerra no leste da Ucrânia entre as forças de Kiev e milícias separatistas fizeram até ao momento mais de 14 mil mortos, de acordo com as Nações Unidas. 

 

 

PSP // PAL

Lusa/fim

 

 

 

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS