Ucrânia: Charles Michel pede a Putin acesso humanitário e passagem segura em cidades ocupadas

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, apelou hoje ao Presidente russo, Vladimir Putin, para permitir um acesso humanitário imediato e uma passagem segura em Mariupol e em outras cidades ucranianas ocupadas, nomeadamente por ocasião da Páscoa ortodoxa.

Ucrânia: Charles Michel pede a Putin acesso humanitário e passagem segura em cidades ocupadas

Ucrânia: Charles Michel pede a Putin acesso humanitário e passagem segura em cidades ocupadas

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, apelou hoje ao Presidente russo, Vladimir Putin, para permitir um acesso humanitário imediato e uma passagem segura em Mariupol e em outras cidades ucranianas ocupadas, nomeadamente por ocasião da Páscoa ortodoxa.

“Chamada com o Presidente Putin. Apelei veementemente a um acesso humanitário imediato e a uma passagem segura em Mariupol e em outras cidades ocupadas, ainda mais por ocasião da Páscoa ortodoxa”, divulgou Charles Michel numa publicação na rede social Twitter.

Na conversa com o governante russo, Charles Michel reiterou também, segundo indicou o próprio, “a posição da União Europeia (UE)[de] apoio à Ucrânia e à sua soberania, condenação e sanções pela agressão da Rússia”.

“A nossa unidade, princípios e valores são invioláveis”, adiantou o responsável europeu na publicação no Twitter.

Fontes europeias indicaram que a conversa telefónica de hoje entre Michel e Putin, que ocorreu pelas 11:00 de Bruxelas (hora local, menos uma em Lisboa), surge após a visita do presidente do Conselho Europeu à Ucrânia, no início desta semana, quando se reuniu com o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

“Foi uma chamada importante, na qual o presidente do Conselho Europeu reiterou a posição da UE, de uma forma contundente e direta”, acrescentaram as mesmas fontes.

Além disso, o responsável europeu exortou o Presidente russo a “dialogar diretamente com o Presidente Zelensky, como solicitado” por este último.

Michel assinalou ainda a Putin “os custos das sanções impostas pela UE” à Rússia, além de se focar “nos assuntos humanitários” e na “necessidade de um cessar-fogo pela Páscoa ortodoxa”, adiantaram as fontes europeias.

Esta conversa telefónica aconteceu também dias antes da presença de Charles Michel numa conferência de doadores, que ocorre a 05 de maio, para assegurar financiamento para reconstrução da Ucrânia.

Na terça-feira, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, pediu uma pausa humanitária de quatro dias na guerra na Ucrânia, por ocasião da Páscoa ortodoxa, visando a abertura de uma série de corredores humanitários em território ucraniano.

Numa declaração junto à sede da ONU, em Nova Iorque, Guterres lembrou que ucranianos e russos iriam celebrar a Páscoa dentro de dias, um feriado que une os cristãos ortodoxos dos dois países, lamentando ainda que a celebração esteja a ser marcada por “uma guerra que representa a negação total da mensagem da Páscoa”.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar causou já a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, mais de cinco milhões das quais para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU — a pior crise de refugiados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ANE // SCA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS